Seguidores

boo-box

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

20 curiosidades sobre o canhoto que você não sabia

ser canhoto saude
10% da população é canhota. Nesse mundo destro, além de ser mais difícil cortar uma linha reta com um par de tesouras concebidas para quem usa a direita, ser um canhoto também pode ter outros efeitos sutis sobre a saúde física e mental.
“A mão dominante parece ser determinada muito no início do desenvolvimento fetal, quando um monte de outras coisas sobre o futuro está sendo determinado também”, explica Ronald Yeo, professor de psicologia na Universidade de Texas em Austin, nos EUA.
Confira alguns dos fatos mais comuns sobre ser canhoto:

Não é apenas genético

Os cientistas não sabem exatamente por que algumas pessoas são canhotas, mas sabem que os genes são responsáveis por isso cerca de apenas 25% do tempo. É um traço menos herdado do que outros como a altura ou inteligência. Na verdade, gêmeos idênticos, que compartilham os mesmos genes, podem ter diferentes mãos dominantes.

Está ligado ao estresse durante a gravidez

Em um estudo britânico, os fetos de mulheres grávidas estressadas eram mais propensos a tocar seus rostos com a mão esquerda do que com a direita. Isso poderia ser os primeiros sinais de uma criança canhota. Outra evidência apoia essa teoria. Em 2008, um estudo sueco com mães que estavam deprimidas ou estressadas durante a gravidez mostrou que elas eram mais propensas a ter filhos canhotos ou ambidestros. Em outros estudos, bebês com baixo peso ao nascer ou nascidos de mães mais velhas também eram mais propensos a ser canhotos.

É mais comum em gêmeos

Os gêmeos idênticos são, por vezes, imagens de espelho um do outro – por exemplo, um gêmeo tem uma verruga na bochecha direita e o outro tem uma no mesmo lugar em sua bochecha esquerda. Acreditava-se, então, que em gêmeos, um deveria ser canhoto e o outro destro. Não é o caso (não o tempo todo). Apesar disso, canhotos são cerca de duas vezes mais comuns em gêmeos do que na população geral. Um estudo belga de 1996 descobriu que cerca de 21% dos gêmeos, ambos fraternos e idênticos, são canhotos – mais que os 10% da população geral.

Lado do cérebro

A maioria das pessoas destras usa o hemisfério esquerdo de seu cérebro para processar a linguagem, mas isso não significa que a maioria dos esquerdistas usam o lado direito. Gina Grimshaw, da Universidade de Wellington, na Nova Zelândia, afirma que cerca de 98% dos destros usam o lado esquerdo do cérebro, assim como cerca de 70% dos canhotos. Apenas 30% usam o lado direito ou ambos. “A maioria dos canhotos parece ter processamento de linguagem semelhante aos destros”, diz. Para outras funções cerebrais unilaterais, como atenção, emoção, música e percepção de rostos, há menos dados. “Mas para a maior parte, os canhotos não diferem obviamente dos destros. Eles certamente não têm cérebros revertidos”.

Pode fazer as pessoas pensarem de forma diferente

Se você é canhoto, pode pensar de forma diferente que os destros, de acordo com um estudo da Universidade de Stanford de 2009. Os participantes viram duas colunas de figuras abstratas e tinham que decidir qual parecia mais inteligente, feliz, honesta e atraente. Destros eram mais propensos a escolher as ilustrações da direita, enquanto os canhotos eram mais propensos a escolher os desenhos na coluna da esquerda. A mão dominante pode até mesmo influenciar a maneira como as pessoas votam em cédulas, ou quais candidatos preferem quando assistem debates presidenciais.

Pode afetar o desempenho escolar

Em um estudo com crianças e jovens de 2009, pesquisadores australianos descobriram que as canhotas tinham desempenho pior do que as destras em várias medidas, incluindo vocabulário, leitura, escrita, desenvolvimento social e habilidades motoras brutas e finas. Crianças ambidestras se saíram ainda pior. Cientistas sugerem que canhotos e ambidestros podem usar as duas metades de seus cérebros de formas incomuns, o que por sua vez pode colocá-los em risco de dificuldade de aprendizado. De qualquer maneira, a maioria das crianças acompanha seus colegas à medida que envelhecem. A mão dominante não é um preditor infalível de quão bem as crianças se saem na escola à medida que crescem.

Está ligado a um risco de problemas de saúde mental

Canhotos estão em maior risco de transtornos psicóticos, como esquizofrenia, de acordo com um estudo de 2013 da Universidade de Yale. Quando os pesquisadores entrevistaram pacientes em uma clínica de saúde mental, 40% dos com esquizofrenia ou esquizoafetivos disseram que escreviam com a mão esquerda, o que é consideravelmente mais elevado do que os 10% de canhotos da população em geral. Estudos também descobriram ligações da mão dominante com dislexia, déficit de atenção e hiperatividade e alguns transtornos de humor.

Oferece uma vantagem em esportes

Canhotos têm vantagem quando se trata de esportes individuais como tênis e boxe ou para lançar uma bola de beisebol. Atletas geralmente treinam contra adversários destros. Quando enfrentam um canhoto, esquerdistas podem facilmente ajustar, mas destros ficam em dupla desvantagem – são forçados a se envolver em uma batalha assimétrica para a qual estão mal preparados, contra um adversário que sabe lidar bem com este tipo de assimetria.

Pode ajudar as pessoas a serem melhores lutadoras

Em um estudo francês de 2005, pesquisadores descobriram que canhotos compunham apenas cerca de 3% da população nas sociedades primitivas mais pacíficas, mas 27% nas mais belicosas. Por quê? Talvez os canhotos tenham uma vantagem física sobre os destros. Em sociedades violentas, os pesquisadores teorizam, canhotos se beneficiam do seu gancho de esquerda inesperado.

Não deixa as pessoas mais criativas

Os canhotos são frequentemente creditados como sendo mais criativos do que os destros, mas isso é uma coisa difícil de medir, de acordo com Yeo. Esse boato pode vir de um estudo de 1995 que descobriu que os homens canhotos tendem a envolver-se em mais “pensamento divergente” do que destros (o que significa explorar mais opções para resolver um problema do que as disponíveis). “Há um grão de verdade na ideia da criatividade, mas quando você olha para realizações criativas reais na vida, a prova não é forte para a associação com canhotos”, afirma.

Também não significa que as pessoas são mais artísticas

Canhotos também têm uma reputação de ser introvertidos e artísticos. No entanto, o estereótipo não reflete a realidade. Em um estudo de 2013, Grimshaw e seus colegas não encontraram nenhuma diferença entre canhotos e destros em qualquer uma das cinco medidas de personalidade que testaram. Ambidestros se revelaram mais introvertidos, no entanto.

Está ligado a um risco mais elevado de câncer de mama

A mão dominante esquerda parece estar associada com alguns problemas de saúde. Em um estudo de 2007 publicado no British Journal of Cancer, os pesquisadores descobriram que canhotos tinham um risco maior de câncer de mama do que destros, especialmente para câncer que ocorreu após a menopausa. A ligação pode ser o resultado de algo que afeta um feto em desenvolvimento precoce. “Sabemos que outras vulnerabilidades físicas, como baixo peso ao nascer e perímetro cefálico pré-natal, podem prever problemas de saúde mais tarde”, diz Yeo.

Não afeta sua saúde geral

Os cientistas suspeitavam que ser canhoto era de alguma forma relacionado com a função imunológica, e achavam que poderia ser um fator de risco para doença autoimune. Hoje, essa teoria tem sido amplamente desacreditada. Apenas uma condição parece estar associada: a doença inflamatória do intestino. Um estudo britânico de 2001 descobriu que os canhotos são duas vezes mais propensos a sofrer de problemas intestinais como doença de Crohn e colite ulcerosa que os destros.

Está associado a alguns problemas de sono

Canhotos podem ser mais propensos a um distúrbio de movimentos periódicos dos membros, que faz com que as pessoas chutem e empurrem seus braços e pernas durante o sono involuntariamente. Em uma pesquisa de 2011 da Universidade de Toledo com 100 pacientes de uma clínica de sono, os pesquisadores descobriram que 69% dos destros experimentavam movimentos dos membros em ambos os lados do seu corpo durante o sono. 94% dos canhotos tinham esses movimentos.

Não afeta a longevidade

Antigamente, pensava-se que as pessoas canhotas morriam mais cedo”, graças a um estudo de 1991 da Universidade de British Columbia. Vários estudos desde então desmascararam essa alegação, e os cientistas agora geralmente aceitam que a mão dominante tem um efeito nulo na expectativa de vida.

Aumenta o risco de TEPT

Um estudo escocês de 2007 revelou que os canhotos eram mais propensos a apresentar sintomas de transtorno de estresse pós-traumático depois de assistir a clipes de filmes de terror. Outros estudos descobriram que os não destros experimentam emoções mais negativas. Ambos os resultados poderiam ser devido ao fato de que os esquerdistas são mais propensos a ter lateralização incomum do cérebro, o que poderia afetar a forma como seus cérebros processam o medo e a raiva.

Não aumenta o consumo de álcool

Muitos pequenos estudos têm sugerido que os canhotos bebem mais do que os destros, mas os cientistas não tinham certeza do porquê. Eles achavam que a forma como os canhotos usam os dois lados do cérebro podia os tornar mais propensos ao alcoolismo. Um estudo de 2011 publicado no British Journal of Psychological Health examinou essa questão em larga escala, utilizando dados autorrelatados de mais de 27.000 pessoas. Eles descobriram que os canhotos tendem a beber com mais frequência, mas, principalmente, porque eram “menos propensos a beber raramente (menos de uma vez por mês) ou a não beber”. Em outras palavras, os canhotos não eram mais propensos a ser alcoólatras.

Pode significar que você ganha menos dinheiro

Um estudo de 2014 da Universidade de Harvard descobriu que os salários das pessoas canhotas são, em média, 9 a 19% mais baixos do que seus colegas destros. Também descobriu que os canhotos eram mais propensos a não fazer ou largar a faculdade, e a trabalhar em empregos menos cognitivamente exigentes, como trabalho manual.

No fim das contas, a mão dominante não importa

De todos os fatos interessantes sobre a mão dominante, provavelmente o mais importante é que isso não importa muito. “As diferenças entre destros e canhotos são realmente bastante sutis, e de muito maior interesse científico do que qualquer tipo de uso prático”, diz Yeo. Ou seja, não devemos assumir muito sobre a personalidade, sucesso ou saúde de alguém apenas por causa da mão com que ela escreve. [CNN]

Postar um comentário