Seguidores

boo-box

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

País publica artigo do Ministro do Turismo na Espanha

Os espanhóis têm consciência do poder transformador de uma Olimpíada. Conhecem de perto o legado positivo que os jogos deixaram para Barcelona, apontada como a sede que melhor soube aproveitar as oportunidades geradas pelo evento. Um dos principais trunfos do Brasil para ganhar a disputa para sediar a Olimpíada e Paralimpíada de 2016 foi exatamente o potencial impacto positivo do evento no Rio de Janeiro, cidade-sede, e no país. Estavam no páreo Tóquio, Madri e Chicago. Mostramos ao comitê organizador que o Brasil reunia as melhores condições para o evento e possibilitar, mais uma vez, melhorar a vida de milhões de pessoas e fazer história. 

A pouco menos de 200 dias para a abertura dos jogos olímpicos, podemos comprovar que a escolha não poderia ter sido mais acertada. Moradores e visitantes do Rio de Janeiro vivem uma cidade em plena transformação. A olimpíada acelerou investimentos historicamente necessários. Dos US$ 11,5 bilhões investidos, apenas US$ 1,85 bilhão irá para estruturas específicas dos jogos, sendo o restante destinado a melhorias que ficarão para a cidade no pós-evento.

Pela primeira vez na história dos jogos, temos um legado antecipado. O parque aquático, onde serão disputadas as provas de canoagem, já foi entregue e aberto à população como uma opção de lazer na periferia do Rio de Janeiro.

A transformação realizada no Rio de Janeiro só será completa se houver a participação de povos de todas as partes do planeta e se conseguirmos concretizar o símbolo olímpico que une o mundo em cinco anéis coloridos entrelaçados. Como ministro do Turismo do Brasil, é minha missão criar um ambiente favorável para permitir que o visitante internacional possa viver essa experiência conosco. 

A Espanha, destaque em uma série de modalidades como hipismo, basquete, futebol e esgrima, tem especial importância nesse contexto. Em média, 170 mil espanhóis visitam o Brasil por ano. Esperamos que, com a olimpíada, esse número aumente consideravelmente. Até porque, os nossos estudos revelam que para quase oito em cada dez espanhóis que nos visitam a experiência turística vivida no Brasil superou ou atendeu plenamente as expectativas.

Em 2016, vamos viver o ápice do calendário de megaeventos internacionais que o Brasil assumiu o desafio de sediar. De 2012 para cá realizamos três etapas da Fórmula 1, sendo que as duas últimas foram eleitas por pilotos e equipes como as mais bem organizadas de todo o campeonato; Rio+20, com chefes de nações de todos os continentes; Jornada Mundial da Juventude (JMJ), primeiro evento público do Papa Francisco; Copa das Confederações e Copa do Mundo.

Durante o mundial de futebol de 2014, fizemos uma pesquisa com os turistas internacionais e 95% afirmaram que pretendiam voltar ao Brasil. Aprovaram o que viram e experimentaram. Por isso, fico muito à vontade e seguro para fazer aqui um convite público. Venham participar desse momento de transformação do nosso país e viver os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 conosco.

Henrique Eduardo Alves, ministro do Turismo do Brasil
Postar um comentário