domingo, 10 de janeiro de 2016

Henrique Alves recebeu quase R$ 16 milhões das empreiteiras enroladas na LavaJato e mensagens complicam Ministro

As investigações da Operação Lavajato descobriram nas mensagens do Presidente da Câmara Eduardo Cunha, uma teia de interesses e lobby em favor da empreiteira OAS, enrolada até o pescoço nos desvios da Petrobrás e agora parece também nas construções dos estádios para a Copa.
Nessas mensagens entre Cunha e Léo Pinheiro, surgiu o nome do então presidente da Câmara em 2014 e candidato ao governo do RN, agora Ministro Henrique Eduardo Alves.
Henrique também trocou mensagens com o dono da OAS, Léo Pinheiro, numa delas diz que iria resolver gargalos no TCE/RN e no TCU, “vou para cima” teria dito o filho de Aluísio.
Coincidentemente, o maior volume de doações declaradas na campanha de Henrique ao governo de 2014 no RN saíram das empreiteiras enroladas nos desvios e nos últimos escândalos no Brasil.
Seguem algumas das principais doações:
 Queiroz Galvão
* R$ 5.250.000,00 em 7 doações durante a campanha.
Odebrecht
* R$ 5.500,000,00 em 2 doações durante a campanha.
OAS
* R$ 3.100.000,00 em 4 doações durante a campanha
Galvão Engenharia 
* R$ 500.000,00 em 2 doações
Andrade Guitierrez
* R$ 1.250.000,00 em 2 doações
TOTAL: R$ 15.600.000,00
Algumas mensagens no Whattsapp de Eduardo Cunha que aparece o nome de Henrique Alves e do próprio Henrique:
1 – Segundo a PGR, Cunha conta ter combinado uma doação com a Odebrecht para a campanha do correligionário Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) ao governo do Rio Grande do Norte e pede para Léo Pinheiro “acertar” com ele depois. “Tive com Júnior [da Odebrecht] pedi a ele para doar por você ao Henrique, acho que ele fará algo, tudo bem?”,
Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.valor.com.br/politica/4384568/em-mensagens-procuradoria-detecta-94-pedidos-de-cunha-empreiteiro ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.
2 – “Em 22/6/2013, Henrique Alves envia mensagem para Léo Pinheiro, dizendo que poderia marcar com o presidente do Tribunal de Contas, irmão de Garibaldi [Alves, senador pelo PMDB-RN], para discutir algum problema envolvendo a OAS”, escreveu o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.
“Tenho sim. E resolvo. Sou como vc! Charles poderia me procurar seg cedo em casa? Já marcaria com Pres TC, irmão do Garibaldi. Discutiríamos problema”, enviou Alves a Léo Pinheiro.
3 – Em uma outra mensagem interceptada, de 14 de julho de 2013, o peemedebista escreveu para Pinheiro: “Seg, em BSB, vou pra cima do TCU. Darei notícias”.
4 – Sobre a relação entre os dois peemedebistas, Léo Pinheiro chega a escrever em uma mensagem que “Eduardo Cunha é o grande articulador de Henrique Alves”.
Segundo a Procuradoria, há oito solicitações de doação feitas por Cunha para Henrique Alves.
5 – Uma mensagem foi interpretada por Janot como o próprio Henrique cobrando os valores: “Amigo, como Cunha falou, na expectativa aqui. Abs e obrigado!”.
tuta

MATÉRIA EXTRAÍDA: BLOG DO BG
Postar um comentário