Seguidores

boo-box

quarta-feira, 23 de março de 2016

Fátima diz que a opinião pública mundial está de olho na tentativa de golpe no Brasil


A senadora Fátima Bezerra alertou, da tribuna, nesta terça-feira (22), para a crescente onda de indignação que está fazendo a população reagir contra a tentativa de golpe em andamento no país. Ela destacou que a opinião pública internacional já se manifesta, atentando para a importância de preservar as garantias do Estado Democrático de Direito neste momento difícil pelo qual passa o país. “Está cada vez mais explícito, aos olhos do mundo, que o que está acontecendo neste país não tem nada a ver com combate à corrução. Há um plano orquestrado, com a conivência de grande parte da mídia, de parte do Judiciário e de grande parte da Oposição, para derrubar o governo da presidenta Dilma à força, destruir o PT e nosso maior líder, o ex-presidente Lula”, enfatizou a senadora. 

Fátima citou vários apoios internacionais recebido nos últimos dias contra aqueles que insistem em atacar as garantias do Estado Democrático de Direito, colocando em risco a democracia, como o do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro; do Presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, que preside também a União das Nações Sul Americanas (Unasur); do Prêmio Nobel da Paz, o argentino Adolfo Pérez Esquivel; de artistas e intelectuais; de religiosos; da CNBB e de juristas que expressaram seu apoio ao Governo da Presidenta Dilma e ao ex-presidente Lula.

“A essa tentativa de aniquilar uma força política com uma perseguição implacável se dá o nome de fascismo. Já vivemos isso em nossa história com a perseguição às esquerdas durante a ditadura militar, e as consequências, como todos nós sabemos, foram devastadoras”, lembrou.

Manifestação 
A senadora Fátima Bezerra chamou a atenção para o fato de que as manifestações da última sexta-feira (18), a favor do governo, foram extremamente representativas em todo o País. “No meu estado, o Rio Grande do Norte, e em Natal, a manifestação do dia 18 foi bem maior, inclusive, do que a de dezembro. Até porque lá não estavam apenas os petistas ou os movimentos sociais e populares, lá estava ampla parcela da população, que, neste momento, compreende cada vez mais que, para além de defender o governo da Presidenta Dilma ou esse ou aquele partido político, é preciso ir às ruas para defender a democracia e a nossa Constituição”, salientou. 

Fátima afirmou também que as manifestações do próximo dia 31 vão contar com uma participação popular ainda maior. “Não tenho dúvida de que o povo vai fazer mais bonito ainda no dia 31, vindo, com mais paixão ainda, com mais determinação ainda, para as ruas, lembrando-se, do triste 31 de março de 1964, quando do golpe militar, que colocou este País nas trevas. Nós não vamos desistir de maneira nenhuma! É com este sentimento de consciência cívica que continuaremos vigilantes. E, no dia 31 de março, estaremos muito mais fortes nas ruas para dizer: "Golpe nunca mais!” 

Foto: Moreira Mariz/Agência Senado.
Postar um comentário