RUSH

SPIDER 2

sábado, 12 de março de 2016

Projeto Geoparque Seridó tem o seu primeiro Geoproduto!

A cada dia que passa mais o Projeto Geoparque Seridó ganha corpo e apoiadores. Teve início em 2010 quando os Geólogos Carlos Schobehouse, Rogério e o professor Marcos Nascimento estiveram na região do Seridó para georeferenciar os municípios envolvidos no citado projeto. Diante disso, surge os primeiros produtos artesanais, o geoproduto tem tido um verdadeiro sucesso. Diante disso, José Evangelista, 26 anos idealizou um produto que tivesse a cara do Geoparque Seridó e começou a desenvolver sua arte tornando sucesso entre os turistas e alunos. Confira alguns trabalhos!




O que é um Geoparque?


Um Geoparque é uma área territorial com limites claramente definidos, que inclui um notável património geológico, associado a uma estratégia de desenvolvimento sustentável.
Um Geoparque deve possuir um determinado conjunto de sítios de importância internacional, nacional e/ou regional, que permitam contar e aprender a história geológica da região. Os geossítios são locais de interesse geológico com valor científico, estético educacional ou económico. Um geoparque deve também dar destaque à proteção e divulgação dos valores arqueológicos, ecológicos, históricos e culturais da região.
Esta estratégia de desenvolvimento sustentável assenta em três componentes principais, a geoconservação, a educação e o geoturismo. A geoconservação tem como objetivo salvaguardar o património geológico de uma dada região para as gerações futuras; a educação pretende promover o estudo das geociências junto da escolas, assim como do público em geral; e o geoturismo estimular a criação de atividades económicas suportadas na geodiversidade da região, envolvendo para isso a comunidade local.

Redes Global e Europeia de Geoparques
A Rede Europeia de Geoparques (REG) foi criada no ano de 2000, por quatro geoparques oriundos da Alemanha (Geopark Gerolstein/Vulkaneifel), Espanha (Maestrazgo Cultural Park), França (Réserve Géologique de Haute-Provence) e Grécia (The Petrified Forest of Lesvos), constituindo uma organização independente, mas com o apoio da Divisão de Ciências da Terra da UNESCO. Esta Rede, que conta atualmente com 69 Geoparques, tem como principal objetivo a partilha entre Geoparques de estratégias e boas práticas comuns para a preservação ambiental e desenvolvimento turístico. Em 2004 foi estabelecida a Rede Global de Geoparques (RGG), formada inicialmente por 8 Geoparques chineses e por dezassete europeus que, na altura, constituíam a REG. Em 2006, Portugal constituiu as listas das Redes Europeia e Global de Geoparques, com o Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, seguindo-se a entrada do Geopark Arouca em 2009 e do Geopark Açores em 2013. Actualmente existem 120 geoparques que integram as Redes Global e Europeia de Geoparques. 
Figura 1 – Constituição da Rede Europeia de Geoparques



Postar um comentário