Seguidores

boo-box

terça-feira, 13 de junho de 2017

RN atrairá quase 200 voos extras em junho e julho

A alta temporada turística do mês de julho desponta como promissora e vigorosa para o Rio Grande do Norte. São 189 voos extras já aprovados para pousar no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante nos meses de junho e julho, conforme dados do Consórcio Inframérica.

Estes 189 voos adicionais trarão um acréscimo de 30 mil turistas no período, o que significará um incremento a mais na economia do Estado potiguar de mais de R$ 75 milhões.

“Não ficamos no feijão com arroz da última década. Por isso conseguimos quase 200 voos extras para esta temporada, fruto do trabalho de divulgação de mais de dois anos e o resgate da imagem do nosso Estado junto às agências e operadoras”, se orgulha o secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar.  

Os serviços serão oferecidos pelas companhias aéreas Gol, TAM e Azul partindo de cidades como Recife, Salvador, Belo Horizonte, São Paulo (Campinas e Guarulhos), Goiânia, Brasília, entre outras. Além das rotas domésticas, haverá mais um voo extra semanal Buenos Aires-Natal.

Em linguagem simples, a decisão de uma companhia aérea de colocar voos extras para uma determinada cidade significa que o turismo dessa localidade se encontra com forte demanda turística; ou seja, tem muitos passageiros querendo viajar para o destino.

O incremento da demanda turística reflete positivamente na ocupação hoteleira e, consequentemente, na movimentação do comércio, bares, restaurantes e similares desses destinos turísticos, em um total de 55 atividades econômicas movimentadas pelo setor no RN.

“As companhias aéreas diagnosticaram a necessidade de reforçar o volume de seus voos domésticos para Natal – o que deixa transparecer que será intensa a quantidade de turistas que se disponibilizam a visitar Natal em julho”, atesta a presidente da Emprotur, Aninha Costa.

O secretário aponta ainda o trabalho de divulgação e promoção realizado pelo Estado junto aos mercados regional, nacional e internacional, como não se fazia há mais de uma década no Estado. E como resultado, o crescimento do turismo no Estado potiguar é comprovado em números divulgados pela Superintendência da Polícia Federal, pelo Consórcio Inframérica e pelo Ministério do Turismo.

Ruy Gaspar frisa ainda que o expressivo volume de voos extras deve-se, entre outros fatores, ao esforço do governo em baixar o preço do querosene de aviação, não só para voos regulares nacionais e internacionais, mas como fator inédito, zerou a alíquota para voos charters.
Postar um comentário