quarta-feira, 28 de março de 2018

Delegado vê tentativa de homicídio em ataque à comitiva de Lula

AP Foto/Eraldo Peres
O delegado Fabiano Oliveira, de Laranjeiras do Sul, responsável pela investigação sobre o ataque a tiros à comitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Paraná informou na noite desta terça-feira que vai tratar o caso como tentativa de homicídio. As informações são do jornal O Globo.
No começo da madrugada desta quarta, no entanto, a Secretaria de Segurança Pública informou, por meio de nota, que é muito precipitado falar sobre tentativa de homicídio. “Não há por ora indícios de uma tentativa de homicídio como chegou a ser comentado”.
A pasta acrescentou ainda que o inquérito será presidido pelo delegado Helder Andrade Lauria, superior hierárquico de Fabiano Oliveira.
Foram constatados três tiros em dois veículos e uma marca de pedrada no vidro de um dos ônibus. De acordo com o delegado, um dos tiros foi disparado por uma arma calibre 380 e os outros são de uma arma de calibre menor, possivelmente 22.
O delegado crê que há pelo menos duas pessoas envolvidas na ação, já que há marcas de disparos nos dois lados de um dos ônibus.
Um dos veículos levava jornalistas brasileiros e estrangeiros convidados pela comitiva e o outro parlamentares e convidados – Lula não estava em nenhum dos veículos.
A Polícia Civil do Paraná informou que será aberto um inquérito para apurar os fatos. Em nota, disse ainda que a comitiva não havia pedido escolta, o que foi negado ontem por Márcio Macedo, coordenador da equipe do ex-presidente Lula:
O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, cobrou providências a respeito do episódio e o ex-presidente Lula também reagiu ao episódio. “Se pensam que com isso vão acabar com a minha disposição de brigar, estão enganados”.
Fonte: Yahoo Notícias
Postar um comentário