RUSH

SPIDER 2

sábado, 25 de julho de 2015

Dillashaw e 'Barão' trocam de papéis em noite de vital importância para o MMA brasileiro



Exibir foto
.
Renan Barão não lutou no UFC 177 após passar mal durante corte de peso - Divulgação/UFC
De um ano para cá, a vida de Renan ‘Barão’ mudou consistentemente, e a grande razão foi o encontro fatídico que teve com o americano TJ Dillashaw no octógono do UFC, em maio passado. Na ocasião, ostentando uma série de 32 lutas invictas e em posse do cinturão dos pesos-galos (61 kg), o brasileiro era o nome da vez e tido por muitos como o peso-por-peso mais habilidoso do MMA. Cenário que mudou radicalmente após o nocaute sofrido no quinto assalto daquele dia. Nocauteado, o parceiro de treinos de Zé Aldo juntou forças para se recompor e, o quanto antes, prometeu recuperar o posto que lhe fora usurpado.
Enfim a chance chegou. Neste sábado (25), na cidade de Chicago (EUA), barão terá a tão sonhada revanche que já foi adiada em duas ocasiões. Mas, diferentemente daquele primeiro encontro, os papéis que cabem aos protagonistas da noite foram cirurgicamente trocados. Favorito desta vez, o americano conta não apenas com o triunfo no primeiro encontro como carta na manga. Mais, rápido e leve do que o ex-campeão, TJ parece desanimar qualquer um que pense em apontar Barão como dono das maiores chances de sair evento como vencedor.
Por sua vez, o brasileiro, como manda o figurino, se reinventou. Prometeu mais foco, perdeu peso, ganhou velocidade, voltou a vencer e seguiu treinando sempre com o oponente em mente, prova de que a missão de reaver o cinturão lhe acompanha diariamente. E, além disso, o jovem de 28 anos terá que lidar com toda a pressão que a situação apresenta.
Vencer seu último algoz, representar sua academia diante da ‘arquirrival’ Team Alpha Male, provar que tem condições de voltar a dar show e ser considerado um dos tops do mundo no ranking peso-por-peso e, claro, dar ao Brasil o cinturão que consolidaria o País como grande ameaça ao poderio americano no evento.
Com seis títulos no momento, diante de três dos nossos representantes, os americanos passariam a ver a diferença reduzida a apenas um cinturão, em ano em que nomes como Bethe Correia, Claudia Gadelha e Ronaldo ‘Jacaré’ soam como grandes ameaças ao “império”. E nada mais justo do que o novo pontapé seja dado por Barão.
De origem humilde, dono de timidez ímpar e fraco em autopromoção, bater justamente quem lhe furtou o posto de melhor peso-galo do mundo e provar que um novo atleta renasceu renderia um belo roteiro de filme. Mas apenas neste sábado a noite poderemos saber qual novo capítulo será adicionado ao atleta da Nova União. Vale conferir!

Fonte: Yahoo Esportes

Postar um comentário