RUSH

SPIDER 2

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Governo comemora 2 anos do Programa Mais Médicos


 A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) participou, nesta terça-feira (04), da cerimônia de comemoração de dois anos do programa Mais Médicos. O evento contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, dos ministros Arthur Chioro (Saúde) e Renato Janine ( Educação), além de médicos brasileiros e cubanos participantes do programa.
O Mais Médicos conta hoje com 18.240 médicos que atuam em 4.058 municípios e em 34 distritos de Saúde Indígena, atendendo mais de 63 milhões de brasileiros.  Até 2017, devem ser criadas 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil vagas de residência médica, com foco em áreas prioritárias para o SUS.
Durante sua fala, a presidenta Dilma destacou a parceria entre os ministérios da Saúde e da Educação. "A Saúde quer médicos, a Educação os forma”, disse. A presidenta declarou também que o seu governo priorizará as políticas de interiorização dos cursos de medicina no país e dará mais oportunidades para aqueles que querem exercer a atenção básica. “Eu tenho certeza que o Programa Mais Médico engrandece meu mandato. Eu me sinto realizada por vocês (médicos) estarem hoje presentes 24 horas nos municípios de nosso país, atendendo as necessidades da nossa população.”, disse.
Fátima, que lutou para que a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)  e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) fizessem parte do primeiro ciclo de expansão da oferta de vagas em  cursos de medicina no país, nos campi de Caicó, Currais e Santa Cruz (UFRN) e Assu (Ufersa), defendeu a importância do Programa Mais Médicos. “O programa foi capaz de levar assistência a uma parcela da população que não tinha acesso a assistência médica. Hoje, todos contam com atendimento médico, inclusive preventivo, especialmente a população mais pobre do nosso país”, destacou.
A estudante do curso de medicina da UFRN Ana Luiza Silva de Lima defendeu a importância da criação de cursos de medicina no país.  “Os recém-criados cursos de medicina não são apenas meros centros de formação de mão-de-obra para a saúde. Muito além disso, eles são comprometidos com as necessidades da comunidade e com o fortalecimento do SUS. ”, afirmou.  “As novas graduações médicas, a exemplo da que estou vivenciando na UFRN em Caicó, são baseadas na utilização de métodos de ensino inovadores, centrados na comunidade e no nosso sistema de saúde e que enfatizam uma participação ativa e protagonista do estudante em sua própria formação profissional”, completou.
Neta de um agricultor do sertão do Nordeste, Ana Luiza agradeceu à presidente Dilma por possibilitar que hoje jovens como ela, de qualquer lugar do país, possam realizar o sonho de se formar “doutores” e transformar a realidade de suas vidas.
Postar um comentário