Seguidores

domingo, 20 de dezembro de 2015

9 vulcões ativos colossais que vão te surpreender

Quem não se lembra de ter assistido, em uma tarde de domingo, o filme “Volcano” na televisão? Para nós, sortudos brasileiros, que vivemos em um país livre de vulcões ativos, aquela produção cinematográfica era um belo entretenimento. Só que eles são mais comuns do que se pensa e podem ser encontrados em todos os cantos da Terra.
Selecionamos alguns dos vulcões ativos mais espetaculares do planeta em uma lista que você precisa conferir. Se você também se impressiona com a imponência desses gigantes, dá só uma olhada:

1. Vulcão Villarica, Chile

Após cinco décadas adormecido, o vulcão Villarica, situado no sul do Chile, entrou em erupção em abril deste ano. Aproximadamente 1,5 mil moradores que moravam nos arredores precisaram ser removidos às pressas. Voos tiveram de ser cancelados em função da enorme nuvem de cinzas e fumaça tóxica que rapidamente tomou conta do céu.
Publicidade

2. Vulcão Calbuco, Chile

A cerca de 900 quilômetros ao sul de Santiago fica o vulcão Calbuco, que, depois de quase 50 anos, resolveu acordar de um sono profundo. Ele fica localizado próximo ao Villarica, que, da mesma forma, também está em fase de erupção.

3. Vulcão Eyjafjallajökull, Islândia

Em março de 2010, a erupção deste vulcão, adormecido havia 200 anos, deixou muita gente apavorada na Europa. Apesar de a Islândia ficar a milhares de quilômetros do Velho Continente, a imensa nuvem de cinzas expelida pelo vulcão não demorou muito a chegar por lá. Voos foram cancelados, provocando um caos aéreo nunca antes visto na Europa.

4. Mount Raung, Indonésia

Em julho deste ano, foi a vez de o Mount Raung, um dos 38 vulcões localizados na Indonésia, entrar em atividade. A ilha de Java, onde se situa o vulcão, é um badalado destino turístico e, na ocasião da erupção, recebia um enorme contingente de visitantes em férias. 

5. Cratera vulcânica Dallol, Etiópia

Essa bem que poderia ser mais uma foto da NASA da superfície de algum planeta hostil à vida. Só que essa paisagem impressionante fica aqui na Terra, mais especificamente na Etiópia, país do nordeste africano.
Trata-se da cratera do vulcão Dallol, que, após sua última erupção em 1926, se encheu de ácido. O lugar é formado por montanhas de sal e enxofre, gêiseres de gases tóxicos e piscinas ácidas multicoloridas. As cores observadas — como amarelo, verde, marrom e vermelho — são ocasionadas devido à grande presença de enxofre, óxido de ferro, sal e outros minerais. 

6. Vulcão Momotombo, Nicarágua

No último dia 2 de dezembro, após 110 anos de relativa calmaria, o vulcão Momotombo entrou em atividade, assustando os habitantes de Nicarágua. A coluna de fumaça expelida por ele, no dia seguinte à erupção, chegou a atingir incríveis 8 quilômetros de altura.

7. Vulcão Sakurajima, Japão

Em agosto de 2015, um dos vulcões mais ativos do Japão teve sua última erupção. Localizado no sul do país, ele fica próximo à cidade de Kagoshima, onde habitam mais de 600 mil pessoas. Como se não bastasse o medo de viver perto de um vulcão em atividade constante, para piorar, ali perto ainda fica uma usina nuclear.

8. Vulcão Etna, Itália

Localizado na ilha da Sicília, o Etna é considerado o mais alto vulcão ativo do continente europeu. Desde o século 19, inúmeras erupções provocaram a destruição de vilarejos que ficavam próximos a ele. Seu histórico de atividade, entretanto, não é de hoje, mas remonta ao fim do período terciário, há 2,5 de milhões anos.
A última erupção do Etna aconteceu há duas semanas, no dia 4 de dezembro, após dois anos de relativa calmaria. O aeroporto mais próximo precisou ser fechado, e várias vilas dos arredores ficaram cobertas por uma espessa camada de cinzas vulcânicas.

9. Vulcão White Island, Nova Zelândia

Fica localizado na Oceania o White Island, o mais ativo vulcão neozelandês. Localizado a quase 50 quilômetros da costa, ele é um dos poucos vulcões do planeta em que se pode entrar na cratera. Isso acontece porque parte da borda da cratera desmoronou e acabou a deixando no mesmo nível do mar.
O local recebe turistas corajosos, mas estes devem estar devidamente protegidos com equipamentos de segurança, tais como capacetes e máscaras de oxigênio, afinal o cheiro exalado pelos lagos ácidos é muito forte e existe um alto risco de desmoronamento ou de queda do piso em locais fora da trilha.
IMAGENS 
Postar um comentário