Seguidores

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Somos todos a miss Colômbia

O constrangedor momento em que Ariadna devolve a coroa (Reprodução) 
É, pessoal, 2015 definitivamente não está para brincadeiras. Ou talvez esteja – tudo depende do ponto de vista. Há poucos dias publiquei aqui uma seleção de momentos que marcaram o ano na televisão. Mas eis que aos 44 do segundo tempo esse 2015 maroto resolveu, ao melhor estilo Felipe Melo, dividir a bola e mostrar que ainda tem pontapé de reserva até o dia 31. Aconteceu domingo, em Las Vegas, durante o concurso de Miss Universo – e foi televisionado para o mundo todo.
Claro, à essa altura você já viu e reviu a pobre miss Colômbia, Ariadna Gutierrez, exultante – a coroa sobre a cabeça – durante pouquíssimos minutos, até que o apresentador Steve Harvey interrompe a música para dizer que não era nada daquilo: a verdadeira Miss Universo era a filipina Pia Alonzo Wurtzbach. O momento que se segue é provavelmente o mais constrangedor da história da premiação.
E como 2015 faz serviço completo, eis que, poucas horas depois, Steven Hirsch, dono da Vivid, uma das maiores produtoras de filmes pornô do mundo, oferece 1 milhão de dólares à Ariadna para que ela faça filmes “de conteúdo adulto”. Ou seja, num piscar de olhos Ariadna pode passar de leitora de ‘O Pequeno Príncipe’ que torce pela paz mundial à “moça que pediu pizza e não tem dinheiro para pagar, ‘mas podemos dar um jeito nisso’”.
E daí fiquei matutando: nada sintetiza tanto o ano que se vai do que esse episódio. Em 2015 não fomos Pia Alonzo, mas Ariadna Gutierrez. Passamos os 12 meses nos esfalfando feito miss em concurso de beleza. Enchemos o peito de esperança e dançamos conforme a música. Daí, descobrimos que não era nada daquilo e fomos obrigados a fazer nossa melhor cara de conformismo (mas que não conseguiu esconder o constrangimento) e com uma leve abaixadinha devolvemos a coroa.
Veja também:
Ariadna merece a nossa solidariedade porque nos representa. É a frustração e tristeza de quem chegou quase lá, aquele número da loteria que faltou, é descobrir que ainda não é a sua hora. E, definitivamente, ninguém simboliza melhor 2015 do que Steve Harvey. O meu medo é que o Steven Hirsch seja 2016…
No Twitter: @telaplena
Fonte: Yahoo celebridades
Postar um comentário