quarta-feira, 9 de março de 2016

Prefeitura de Mossoró autoriza implantação de 4 ciclofaixas

Com o objetivo de melhorar o fluxo de veículos, garantir a segurança dos ciclistas, incentivar a prática esportiva, aumentar a qualidade de vida e diminuir a poluição, o prefeito Francisco José Júnior autorizou a implantação de quatro ciclofaixas em Mossoró. Todo o projeto para a construção das ciclofaixas foi apresentado na manhã desta terça-feira, 8, pela equipe técnica da engenharia de tráfego da Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana e Trânsito.
Conforme o projeto apresentado serão 9 km de ciclofaixas, sendo 3 km na rua João da Escóssia, no trajeto de ida e volta; 0,9 km na rua César Leite; 2,52 km João Marcelino e 2,57 km na rua Duodécimo Rosado. Todas as ruas que vão receber ciclofaixas também serão contempladas com recapeamento do asfalto, pintura, tachões e placas. A expectativa é que até o fim de abril a licitação seja publicada no Jornal Oficial de Mossoró.
“A ciclofaixas vai trazer vários benefícios para a cidade. Estamos investindo em qualidade de vida, na prática esportiva e em melhorar o tráfego. Durante a implantação das ciclofaixas vamos fazer campanhas educativas para conscientizar a população sobre as mudanças que irão acontecer”, destaca o chefe do executivo municipal.
Além da implantação das ciclofaixas, o prefeito também autorizou a construção de 120 paraciclos, que são estacionamentos próprios e exclusivos para bicicletas. Os paraciclos serão construídos em várias partes da cidade, sobretudo no Centro. Com novas vagas para estacionar as bicicletas, as pessoas poderão se deslocar ao centro de forma mais rápida e prática.
“O município está preocupado com a questão dos ciclomotores, com a obrigatoriedade do emplacamento e da habilitação, muita gente vai deixar o ciclomotor e adotar a bicicleta novamente. Nós já estamos nos preparando para receber esse público. A construção desses paraciclos irá incentivar as pessoas a usarem a bicicleta. Esse é mais um investimento importante para a mobilidade da cidade”, complementa Francisco José Júnior. 
Postar um comentário