DATAHOSTING

PARTNER

terça-feira, 17 de maio de 2016

Em depoimento, ex-BBB Laércio nega que estuprou menina de 13 anos


Reprodução/Twitter


Em depoimento na tarde desta segunda-feira (16/5), o ex-BBB Laércio Moura negou que teria estuprado uma menina de 13 anos, em 2012. Ele foi preso preventivamente na manhã de hoje, em Curitiba, e levado ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), que cuida do caso. 

Segundo a polícia, o ex-BBB negou os fatos e permaneceu calado enquanto era interrogado. Após o depoimento, foi transferido para o Centro de Triagem da Polícia Civil. Laércio deverá ficar detido no local, onde aguarda uma vaga na Casa de Custódia de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A delegada Daniela Andrade, que cuida do caso, explicou que as investigações apontaram que Laércio manteve um "relacionamento" com uma adolescente. De acordo com ela, a garota tem, atualmente, 17 anos e confirmou a suspeita. A jovem, que na época tinha 13 anos, disse ainda que o ex-BBB forneceu bebida alcoólica para ela, o que caracteriza outro crime. A relação teria durado três anos.

Redes sociais
A assessoria de imprensa do designer de tatuagem usou a internet para tentar arrecadar fundos para ajudar na libertação de Laércio. No Twitter, eles perguntaram se os seguidores do ex-BBB topariam contribuir com uma vaquinha online. 

O apresentador Tiago Leifert saiu em defesa do ex-BBB Laércio depois da notícia de sua prisão. Em seus tweets, Leifert defendeu que só quem pode julgar é a Justiça e que não se deve acusar ninguém sem provas. "Soube que prenderam um ex-bbb. O trabalho é da polícia e MP, não de justiceiros de rede social. Não é no twitter que se melhora a sociedade", escreveu.

Prisão
Laércio de Moura, de 53 anos, foi detido na manhã desta segunda-feira (16/5), em Curitiba. Ele é suspeito de crime de estupro de vulnerável e de fornecer bebidas alcoólicas a adolescentes.Ele participou da edição deste ano do Big Brother Brasil 16. A visibilidade provocada pelo reality show rendeu sucessivas denúncias contra ele, o que provocou o início das investigações.

Na página oficial do Facebook, Laércio compartilhava imagens de meninas adolescentes e se dizia "efebófilo" - tem atração sexual por adolescentes.

Postar um comentário