Seguidores

domingo, 8 de maio de 2016

“Menino-Messi” e família fogem para o Paquistão após ameaças

Exibir foto
.
Murtaza Ahmadi, o garoto afegão de cinco anos que ficou conhecido mundialmente após ter uma foto viralizada na internet, na qual veste uma camisa “caseira” de Lionel Messi, teve de se mudar com sua família para o Paquistão. O motivo foi a recorrência de ameaças de sequestro ao menino.
“Eu amo Messi. Ele é o rei”, afirmou Murtaza à BBC, agência de notícias internacional. O caso do garoto, que vestia uma camisa da seleção da Argentina feita de plástico azul, chegou ao jogador. Messi, em resposta, lhe enviou duas camisas oficiais autografadas, além de uma bola de futebol.
“Alguns dias atrás eu recebi uma ligação de um criminoso local. Ele pensou que, como meu filho recebeu estes presentes de Messi, talvez tenha recebido dinheiro, também, e pediu uma parte”, contou Arif Ahmadi, pai de Murtaza.
A família teve de deixar a província de Ghazni, no Afeganistão, pois a situação era muito arriscada para o menino. Agora em Quetta, após o pedido de asilo ao ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), esperam a chance de uma vida melhor, apesar de viverem em oito pessoas, apertados em um único quarto.
Enquanto isso, Murtaza foge dos paparazzis e pratica suas habilidades futebolísticas, esperando um dia poder conhecer seu herói. O embaixador da Unicef já afirmou apoiar um encontro entre os dois. Ademais, no início do ano, a associação de futebol afegã prometeu reunir o garoto e o craque, seja no Afeganistão, na Espanha ou em outro país.
“Messi, você sabe o quanto eu gosto de você. Agora eu quero que você me convide para que eu possa te conhecer” – esta é a mensagem do fã para o camisa 10 do Barcelona.
Fontes: Yahoo Esportes/Gazeta Press
Postar um comentário