Seguidores

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Ossos encontrados em montanha grega podem confirmar lenda arrepiante

Arqueólogos fizeram uma descoberta sinistra no topo de uma montanha grega que pode contribuir para confirmar uma das lendas mais obscuras da antiguidade.
Recentes escavações realizadas no Monte Lykaion, que costumava ser adorado como o local de nascimento do deus Zeus, revelaram um esqueleto de 3 mil anos de um adolescente cercado por montes de cinzas de animais sacrificados, acumuladas há mais de um milênio.
Ver as imagens
O Ministro da Cultura da Grécia disse na última quarta-feira que o esqueleto, provavelmente de um menino adolescente, foi encontrado no centro de um altar de cinzas de 30 metros de extensão, ao lado de uma plataforma de pedras construída por seres humanos.
Os escavadores afirmam que é cedo demais para fazer especulações a respeito da natureza da morte do adolescente, mas a descoberta é notável, pois durante séculos o remoto Monte Lykaion foi associado a alguns dos rituais mais nefastos da Grécia. Filósofos e escritores antigos - incluindo Platão - ligaram o local a sacrifícios humanos realizados em nome de Zeus, uma prática que foi confirmada raríssimas vezes por arqueólogos em localidades do mundo grego, mas nunca na parte continental da Grécia.
De acordo com a lenda, um menino foi sacrificado com animais e toda a carne foi cozida e comida junta. Quem comesse a carne humana iria se transformar em um lobo por nove anos.
“Diversas fontes literárias antigas mencionam rumores de que um sacrifício humano ocorreu no altar, mas até algumas semanas atrás não havia nenhuma indicação de ossos humanos no local,” disse o escavador David Gilman Romano, professor de arqueologia grega na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos.
“Seja ou não um caso de sacrifício, este é um altar usado para sacrifícios … não é um lugar onde alguém iria enterrar um indivíduo. Não é um cemitério,” disse David Romano ao The Associated Press. Um detalhe muito incomum, segundo o professor, é o fato de que a parte superior do crânio não estava no local. O corpo foi posicionado entre duas linhas de pedras em um eixo leste-oeste, com placas de pedra cobrindo a pélvis.
A montanha localizada na região do Peloponeso é o lugar mais antigo de adoração a Zeus do qual a arqueologia tem conhecimento, e mesmo sem o possível elemento dos sacrifícios humanos, está associada a abates massivos de animais. Pelo menos desde o século XVI a.C. até a época de Alexandre o Grande, dezenas de milhares de animais foram mortos no local em honra ao deus.
Segundo registros, a presença humana na região teve início há mais de 5 mil anos. Ainda não há sinais de que o ritual seja tão antigo, mas não se sabe que outro motivo poderia levar as pessoas a escolherem se instalar em um monte estéril e exposto.
Zeus era o deus do céu e do clima, e posteriormente tornou-se o líder do clássico panteão grego.
Objetos de cerâmica encontrados juntamente com os restos mortais humanos indicam que eles seriam do século XI a.C., final da era micênica, um período que contou com heróis imortalizados na mitologia grega e nos épicos de Homero. Diversos palácios da mesma época também foram escavados.
Até o momento apenas 7% do altar foi escavado, no período entre 2007 e 2010 e novamente neste ano.
“Nós temos vários anos de escavações pela frente,” disse Romano. “Não sabemos se iremos encontrar mais sepultamentos humanos ou não.”
Fonte: Yahoo Notícias
Postar um comentário