Não é à toa que uma campanha do tamanho da Setembro Amarelo foi criada: está mais do que na hora de deixarmos os tabus de lado e começarmos a falar mais sobre assuntos importantes, como saúde mental e depressão. Ao contrário do que somos acostumados a ouvir e, em alguns casos, a pensar, depressão não é uma desculpa ou “frescura”. Depressão é uma doença e precisa ser tratada como tal. A seguir, confira alguns fatos sobre ela:
1 – Em todo o mundo, 350 milhões de pessoas de todas as faixas etárias têm a doença;
2 – Mulheres têm duas vezes mais chances de desenvolver casos sérios de depressão em comparação aos homens;

3 – Antidepressivos têm até 54% de eficácia no tratamento dos sintomas dos quadros depressivos, por isso é fundamental procurar ajuda psiquiátrica;
4 – A depressão aumenta em até quatro vezes o número de sonhos que uma pessoa tem;
5 – A depressão severa pode fazer com que uma pessoa envelheça mais rapidamente;
6 – Nos EUA, um em cada oito adolescentes tem depressão clínica;
7 – Pesquisas já confirmaram que comediantes e pessoas engraçadas são mais depressivas do que o restante dos indivíduos;
8 – Atualmente, o número de pessoas com a doença é dez vezes superior ao índice de 1945;
9 – Já se sabe também que passar muito tempo na internet aumenta nossas chances de desenvolver depressão, sensação de solidão e mentalidade instável;
10 – O país que mais consome antidepressivos é a Islândia;
11 – Abraham Lincoln tinha depressão e evitava portar facas, por medo de acabar machucando a si mesmo;
12 – Tanto elefantes quanto chimpanzés podem apresentar comportamentos semelhantes aos de quem sofre de estresse pós-traumático e depressão;
13  – Em termos percentuais, a França é o país mais deprimido do mundo: lá, 20% pessoas já tiveram a doença;
14 – Freud recomendava que seus pacientes tratassem depressão, alcoolismo e vício em morfina com o uso de cocaína;
15 – Assim como o uso de antidepressivos, sentimentos de gratidão também liberam dopamina e serotonina;
16 – A prática de atividades físicas não apenas alivia os sintomas da doença, como ajuda a prevenir seu aparecimento.

***

Falar sobre depressão é importante, mas tão fundamental quanto essa discussão é a busca por ajuda na apresentação dos primeiros sintomas da doença. Se esse for o seu caso, marque uma consulta psiquiátrica e, se possível, com um psicólogo também. 
Matéria extraída do portal MEGA CURIOSO