SPIDER2

CADASTRE SEU BLOG

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

LEIA E ENTENDA: Fiéis da Universal não serão incluídos no SPC por ‘inadimplência’

SÃO PAULO, SP, 30.07.2014: TEMPLO-SALOMÃO - Réplica do templo do rei salomão feito pela Igreja Universal no bairro do Brás em São Paulo. Fieis assitiram culto presidido pelo bispo Edir Macedo enquanto operários corriam contra o tempo para finalizar a obra. (Foto Marlene Bergamo/Folhapress)

Notícia falsa afirma que igreja liderada pelo bispo Edir Macedo "sujaria" o nome de fieis que atrasam o pagamento de dízimo

Igrejas evangélicas e seus polêmicos líderes estão entre os assuntos preferidos dos criadores de notícias falsas que operam no submundo da internet brasileira. Manchetes mentirosas com esta temática são tão bem sucedidas no intuito de provocar indignação dos internautas e atrair cliques que acabam sendo requentadas ano a ano.
É o caso da notória “Fiéis que não pagam dízimos vão ser colocados no SPC e Serasa”, que surgiu em 2011 e voltou a circular no início de 2017. O alvo é a Igreja Universal do Reino de Deus, liderada pelo controverso Edir Macedo, que, diz a lorota, teria tomado a decisão de incluir fiéis “inadimplentes” nos serviços de proteção ao crédito.
Notícia Igreja Universal do Reino de Deus
Notícia  falsa mira a Igreja Universal do Reino de Deus (Reprodução)
Reencarnado em sites como Jornal do País e Pelo Amor de Deus.com, o texto começa assim: “Parece um absurdo, mas o que esperar da igreja de Edir Macedo? A mais nova agora é justamente da igreja dele, a igreja Universal do Reino de Deus vai colocar no SPC/SERASA os fiéis que estão com os dízimos atrasados, a medida é uma forma de diminuir a inadimplência da igreja que é alta, segundo a igreja o prejuízo mensal é de quase q bilhão de reais”.
Lida cerca de 160.000 vezes só no Jornal do País e curtida 132.000 vezes no Facebook, a notícia falsa ainda dá “detalhes” da suposta iniciativa da Universal, cascateando que “quem quiser pode fazer um acordo com a igreja e renegociar a dívida que pode ser parcelada no cartão de credito com desconto de 50% nos juros”.
Simulando um trabalho de apuração jornalística, a notícia falsa tem até personagem, um tal José da Silva Pimenta, dito fiel da Universal, incluído no texto para dar sua opinião a respeito da medida que o afetaria. “Para José da Silva Pimenta, a media é justa e vai fazer com que os fiéis fiquem pontuais com Deus, pagar dizimo atrasado é um pecado, um descumprimento da bíblia e colocar o membro da igreja no SPC/SERASA vai ajudar o membro a não errar com Deus”, diz a notícia falsa.
Ainda em 2011, quando a informação mentirosa nasceu, a Universal emitiu um comunicado para desmenti-la. A nota da igreja afirma que “os dízimos e as ofertas são bíblicos e a Igreja Universal não impõe ou obriga as pessoas a fazerem suas doações”.
“O Departamento Jurídico da Igreja Universal afirma que não há nenhum tipo de controle de quem oferta ou não dentro da Igreja Universal, por tratar-se de liberalidade do fiel e, como consequência lógica deste fato, não há como a Igreja Universal inserir ou deixar de inserir o nome de quem quer seja no SPC/Serasa”, conclui a mensagem.
Já o SPC explica que “como não há um contrato entre a pessoa física e a igreja regularizando a doação como uma pendência fixa, logo não há uma dívida oficial a ser quitada. Além disso, o dízimo é uma doação, e não um produto ou serviço contratado, não podendo então levar o consumidor à negativação nos birôs de crédito”.

Fonte: REVISTA VEJA/JOÃO PEDRO CARDOSO 
Postar um comentário