segunda-feira, 24 de abril de 2017

Programa de TV australiano afirma ter uma nova pista sobre o caso Madeleine McCann

Ver as imagens
Madeleine McCann está desaparecida desde 2007 (REX/Shutterstock)
Um programa de TV australiano está prometendo revelar “novos e grandes acontecimentos” sobre o caso de Madeleine McCann.
Sunday Night, do canal 7, tem anunciado o que descreve como “evento nunca visto na televisão”, prometendo “novas evidências” sobre o caso, que serão reveladas no programa desse final de semana.
A suposta descoberta chegaria a poucos dias do aniversário de 10 anos do desaparecimento de Maddie.
A menina, de três anos, desapareceu de um apartamento de férias em Portugal, na Praia da Luz, no dia 3 de maio de 2007, enquanto seus pais jantavam nas proximidades com amigos.
Daily Star disse que um porta-voz da família ligou para o produtor do programa, pedindo que ele entregasse as novas evidências à polícia.
Ele disse: “Se o programa de TV australiano tiver quaisquer pistas sólidas e novas, devem, naturalmente, entregá-las imediatamente à polícia”.
Ver as imagens
Já faz quase 10 anos que a filha de Kate e Gerry McCann desapareceu (REX/Shutterstock)
Uma babá que cuidou de Madeleine durante a fatídica estadia da família em Portugal. contou ao The Mirror essa semana sobre a reação do casal após o desaparecimento da filha.
Ela disse que Kate “chorava muito, quase chegando a um estado catatônico, enquanto Gerry ficou muito aflito”. Ela acrescentou que “não há chances” de Kate e Gerry serem de alguma forma responsáveis pelo desaparecimento da filha.
Ela disse ter respondido às suspeitas de que os McCanns poderiam estar envolvidos afirmando que “não havia qualquer chance disso ser verdade”. Segundo ela, o timming não permitia e as reações deles foram muito autênticas.
Ela também culpou a polícia por tentar atrapalhar a investigação, dizendo que eles levaram cerca de 90 minutos para chegar no resort e foram incapazes de isolar o apartamento dos McCanns, permitindo que possíveis provas fossem destruídas.
Ela descreveu os efeitos dessa falta de procedimentos adequados como “catastróficos”.
Postar um comentário