quinta-feira, 26 de abril de 2018

Palocci assina acordo de colaboração com a Polícia Federal, diz jornal


Rodrigo Félix Leal/Futura Press
O ex-ministro Antonio Palocci, preso desde setembro de 2016, assinou acordo de delação premiada com a Polícia Federal, informou o jornal O Globo.
Segundo a reportagem, os investigadores já teriam concluído a fase de depoimentos, mas a colaboração ainda não foi homologada pela Justiça,
Um dos políticos mais influentes do PT até sua prisão, Palocci foi ministro da Fazenda do governo Lula e ex-chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff participando das decisões mais importantes do partido nas últimas duas décadas.
Ele foi condenado pelo juiz Sergio Moro a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. De acordo com o jornal, as informações e os documentos fornecidos por ele seriam suficientes para abertura de novos inquéritos, operações e até mesmo prisões.
LULA NA MIRA
Em depoimento a Moro, em setembro de 2017, Palocci falou das relações do ex-presidente Lula com a Odebrecht. Ele afirmou que Lula havia firmado um “pacto de sangue” com o empresário Emílio Odebrecht nos últimos meses de 2010, em uma conversa sigilosa no Palácio do Planalto.
Ao falar da ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-ministro disse que ela não apenas sabia do esquema corrupto entre PT e as empreiteiras, como teria sido beneficiária e mantenedora dos arranjos. Ambos negam as acusações.
Um experiente investigador disse ao Globo que Palocci é um dos poucos condenados da Lava Jato que têm informações importantes para debelar estruturas criminosas ainda fora do alcance da polícia.
Fonte: Yahoo Notícias

Postar um comentário