quarta-feira, 6 de junho de 2018

Procuradores do RJ pedem impedimento de Gilmar em casos de ex-presidente da Fecomércio

Resultado de imagem para gilmar mendes
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio solicitaram à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que seja pedido o impedimento do ministro Gilmar Mendes para analisar casos que envolvam o ex-presidente da Fecomércio, Orlando Diniz.
O empresário, preso em março na Operação Jabuti, foi beneficiado por um habeas corpus concedido pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) na última quinta-feira (31).
As investigações do MPF-RJ identificaram que a Fecomércio, quando presidida por Diniz, patrocinou eventos do Instituto Brasiliense de Direito Público, que tem o ministro como um dos sócios-fundadores.
Foi identificado na quebra de sigilo fiscal da entidade o pagamento de R$ 50 mil ao instituto, além de exposição de patrocínio em outros dois eventos. Num deles, Diniz e Mendes estiveram juntos no palco.
Este é o segundo pedido de suspeição feito pela Procuradoria federal do Rio contra Mendes.
O primeiro, em casos envolvendo o empresário Jacob Barata Filho, chegou a ser enviado pelo ex-procurador-geral Rodrigo Janot ao STF. Dodge, contudo, pediu a devolução da peça para analisar melhor o caso. Ela não se pronunciou sobre o assunto desde setembro do ano passado.

Nenhum comentário: