quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Voto comprado é voto quitado





Passa política já era
já lhe dei o seu presente
os cinquenta contos dei
Você vai virar freguês
E eu aqui presidente...
É como quem diz o poeta
Nessa terra desonesta, 
Pobre é como cachimbo
Os bestas se divertindo
Como injeção na testa
Pobre levando fumo
Na véspera da eleição
é um paleio danado,
Pegue esse trocadinho
É pouco um agradinho
04 anos passa rápido
É preciso ter cuidado
O povo quem tem a força
O poder um dia acaba
Não venda, não anule, vote
Vire a mesa, dê o bote
E mostre que é que manda
Verso mal rimado, autor Carlinhos Voz do Povo

Nenhum comentário: