segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Guaidó sugere ação militar internacional contra Maduro na Venezuela





A oposição da Venezuela sugeriu publicamente pela primeira vez que a comunidade internacional considere o uso da força militar contra o presidente Nicolás Maduro, aumentando o impasse após um confronto no fim de semana em torno da entrega de ajuda humanitária que terminou em violência.
“Os acontecimentos de hoje me obrigam a tomar uma decisão: sugerir à comunidade internacional de maneira formal que devemos ter abertas todas as opções para conseguir a libertação desta pátria que luta e seguirá lutando”, declarou, via redes sociais, durante o fim de semana, o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, reconhecido por EUA, Brasil, Colômbia e dezenas de outros países.
“A violência e a intransigência do lado do governo venezuelano nos trouxeram alguns passos mais perto de um resultado violento. Isso certamente tornará mais difícil que ocorra uma solução negociada”, diz o analista do International Crisis Group, Phil Gunson.
Nos EUA, funcionários mais agressivos da Casa Branca em relação à Venezuela acreditam que a situação está mesmo se arrastando para uma intervenção militar. O Canadá e governos da América Latina, no entanto, dizem que não apoiam uma ação armada.
Nesta segunda-feira, uma reunião do Grupo de Lima reúne autoridades de 12 países do continente, entre eles o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão.
Com informações do Valor Econômico
Matéria extraída do blog do BG
Foto: AP Photo/Fernando Liano

Nenhum comentário: