RUSH

SPIDER 2

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Polícia busca jovem de 17 anos suspeito de dirigir van em atentado

Um dia após o ataque terrorista que deixou ao menos 13 mortos e mais de cem feridos em Barcelona, a polícia catalã busca um suspeito de 17 anos
Identificado na sexta-feira (18) como Moussa Oukabir, ele teria atropelado dezenas de pedestres nas Ramblas, um dos principais pontos turísticos de Barcelona.
Moussa é irmão de Driss Oukabir, 28, outro suspeito. Driss foi detido na quinta ao lado de outras duas pessoas, mas não está claro qual foi sua participação na ataque. Seus documentos foram encontrados na van e teriam sido utilizados para alugá-la. Uma quarta pessoa foi presa nesta sexta.
Segundo a polícia, três dos detidos são de nacionalidade marroquina e um é espanhol.
As autoridades espanholas trabalham com a hipótese de que o atentado de Barcelona foi planejado por uma célula terrorista formada por 12 pessoas. Eles estariam ligados também à tentativa de ataque em Cambrils, a 117 km de Barcelona, onde a polícia matou cinco suspeitos depois de um atropelamento. Uma pessoa morreu e seis ficaram feridas.
Os suspeitos vestiam cinturões explosivos falsos, uma tática que visa distrair os agentes de segurança.
Com a morte desses cinco suspeitos e com a detenção de outros quatro, ainda restam três integrantes da célula às soltas, incluindo Moussa Oukabir, informa o jornal local "El País"
Os irmãos Oukabir vivem em Ripoll, na região catalã de Girona, no nordeste. Foram realizadas oito buscas na cidade, incluindo a residência de Driss Oukabir.
VÍTIMAS
Mais de cem pessoas ficaram feridas no atropelamento de Barcelona, 15 delas em estado grave. Há entre os afetados pelo ataque cidadãos franceses, australianos, holandeses e gregos, entre outros. Não há notícias de brasileiros mortos ou feridos.
A primeira vítima identificada foi o italiano Bruno Gulotta, 35, pai de dois filhos -um dos quais levava pela mão no momento da ação, segundo o jornal britânico "Telegraph". Resgatada pela mulher de Gulotta, Martina, a criança sobreviveu.
Outra vítima é a belga Elke Vanbockrijck, segundo a agência de notícias Associated Press. Vanbockrijck, 44, estava de férias em Barcelona com o marido e os filhos.
Uma criança australiana de sete anos está desaparecida, informou seu avô, Tony Cadman, em uma mensagem divulgada por uma rede social. A mãe está gravemente ferida.
O rei Felipe e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, participaram nesta sexta-feira de uma cerimônia em Barcelona em homenagem às vítimas, com um minuto de silêncio na principal praça da cidade. Os aplausos se seguiram por minutos. A multidão gritava "No tinc por" -"Não tenho medo", em catalão.

Após atentado em Barcelona, Rajoy apela à unidade para vencer terrorismo

Barcelona (Espanha), 17 ago (EFE).=. O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, apelou nesta quinta-feira à unidade institucional para vencer, uma vez mais, o terrorismo, ao mesmo tempo em que salientou que toda Espanha se comove com o mesmo sentimento que os moradores de Barcelona. Rajoy fez este apelo em uma declaração institucional na Delegação do Governo na Catalunha, após ter se deslocado a Barcelona para saber em primeira mão os detalhes do atentado que deixou 13 mortos e mais de 100 feridos na cidade. EFE TV wdc/images: EFE __________ http://efe.com https://twitter.com/brasilEFE https://www.facebook.com/EFEbrasil. Palabras clave: mariano rajoy,barcelona,ataque,espanha,efe
TÁTICA
Os atropelamentos em Barcelona e Cambrils dão testemunho de que essa estratégia tem se tornado popular entre facções terroristas, como o Estado Islâmico, que reivindicou a ação de quinta-feira nas Ramblas. Não há, por enquanto, evidência de sua participação.
O Estado Islâmico sugeriu em uma edição de sua revista "Rumiyah" que seus militantes utilizassem veículos como arma contra os "infiéis". O material está disponível até hoje na internet.
Foi essa a tática empregada em dois dos mais graves atentados de 2016. Em julho, um caminhão deixou 86 mortos em Nice, na França. Em dezembro, foram 12 mortes em Berlim.
Em 2017, terroristas utilizaram automóveis em três atentados diferentes contra Londres, incluindo o atropelamento na ponte de Westminster em 23 de março, com dois mortos -somados a um policial esfaqueado na sequência diante do Parlamento britânico.
Fonte: Folha Press/via Yahoo Notícias

ELEIÇÕES 2018: Por que não ficará rato sobre rato!

A infestação de corruptos no congresso é comparado a ratos que se proliferam! A política brasileira é um campo propício e temos a solução, a receita para exterminá-los! Antes, porém, antes de fazer tudo isso é necessário encontrar à causa da proliferação. 2018 é o ano de desconstruir tudo isso! Direita, esquerda, partidos? Nada disso, defender ideias, somente o povo unido para acabar com os desvios e desmandos. 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Você vai querer continuar sustentando as mordomias dos nossos deputados e senadores?



Os políticos brasileiros ainda não entenderam o recado das redes sociais e das urnas. O povo não quer deixar pedra sobre pedra, limpar este chiqueiro deixado por políticos inescrupulosos. Se você também não está satisfeito, junte-se a nós na campanha, "Não reeleja ninguém em 2018! Precisamos imitar os Noruegueses e acabar com todos os privilégios dos políticos. 

Mulheres são queimadas vivas, após recusarem relações sexuais com homens do Estado Islâmico

As estimativas dizem que mais de 3.000 meninas yazidis permanecem em cativeiros do Estado Islâmico. (Foto: Reuters)
As estimativas dizem que mais de 3.000 meninas yazidis permanecem em cativeiros do Estado Islâmico. (Foto: Reuters)
Terroristas do Estado Islâmico queiram queimados vivas, 19 mulheres, dentro de uma gaiola de ferro, na cidade iraquiana de Mosul, depois que elas se recusaram a manter relações sexuais com militantes do grupo.
Testemunhas disseram que as mulheres, de origem yazidi, foram mortas na frente de centenas de espectadores, segundo relatos do site israelita 'Ynetnews'.
Yazidis, cristãos e outras minorias religiosas foram escravizadas aos milhares em todo o Iraque e Síria, de forma que mulheres e meninas têm sido forçadas a se casar com jihadistas, que por sua vez afirmam ter o "direito" de usá-las como suas escravas sexuais.
Abdullah al-Mala, uma testemunha do assassinato das 19 mulheres, disse que elas "foram punidas porque se recusaram a manter relações sexuais com militantes do Estado Islâmico".
A agência ARA News do Oriente Médio compartilhou mais detalhes sobre os assassinatos e revelou que o incidente ocorreu em Mosul, uma das cidades capturadas pelo grupo terrorista no Iraque.
Outra testemunha disse: "As 19 meninas foram queimadas até a morte, enquanto centenas de pessoas estavam assistindo Ninguém podia fazer nada para salvá-las dessa punição brutal".


Genocídio
Os Estados Unidos, a ONU, e várias outras agências ocidentais reconheceram que a matança em massa e a escravização de Yazidis e outras minorias - como os cristãos - pelas mãos de grupos como o Estado Islâmico configuram um "genocídio" e reagiram bombardeando alvos terroristas na Síria.

Porém este reconhecimento só veio por parte dos Estados Unidos em março, quando o secretário de Estado, John Kerry finalmente anunciou que o Departamento de Estado classifica "as atrocidades do EI contra os cristãos [e outras minorias] como um genocídio".
O anúncio de Kerry foi recebido com cautela, devido ao fato de que a agência demorou tanto tempo para fazer reconhecer o caso genocídio, enquanto a União Europeia fez a designação já no início de fevereiro.
As estimativas dizem que mais de 3.000 meninas yazidis permanecem em cativeiros do Estado Islâmico.
Além disso, as forças curdas descobriram uma série de valas comuns em território recuperados, enquanto no distrito de Shingal, província iraquiana de Nínive, foram encontrados corpos de centenas de yazidis mortos e enterrados por Estado Islâmico.
Vários grupos de vigilância de perseguição, incluindo a 'Human Rights Watch', disse que os Yazidis estão em necessidade urgente de ajuda.
"Quanto mais tempo eles permanecem detidos pelo Estado Islâmico, a vida se torna mais terrível para as mulheres que são compradas, vendidas, brutalmente estupradas e têm seus filhos arrancados de seus braços", disse Skye Wheeler, pesquisador da Human Rights Watch.
"Os abusos contra as mulheres e meninas yazidis, documentados pela 'Human Rights Watch', incluindo a prática de sequestrar mulheres e meninas e forçosamente convertê-las ao islamismo e / ou forçá-las a se casarem com membros do EI, pode ser parte de um genocídio", acrescentou a organização.
Garota Yazidi que fugiu do Iraque espera em frente à sua tenda, em um campo de refugiados, na cidade de Qamishli, Síria. (Foto: Reuters)



Atrocidades
O Estado Islâmico tornou-se famoso pela utilização de uma variedade de diferentes métodos de execução e tem sido conhecido por queimar presos vivos em várias ocasiões. Em abril, os extremistas queimaram vivas, 15 pessoas que tentavam escapar da cidade iraquiana sitiada de Faluja.

Uma fonte disse à ARA News, que as pessoas estavam fugindo de Faluja, porque as condições no interior da cidade tornaram-se "insuportáveis".
"Faluja tem estado sob bloqueio sufocante durante vários meses. Pessoas suportam severa escassez de materiais básicos, em meio à deterioração das condições de vida", explicou a fonte.
Além de estupros e casamentos forçados, o Estado Islâmico já teria também tentado vender escravas sexuais nos mercados do Iraque e da Síria, ou até mesmo on-line, por meio de plataformas de mídia social, como o Facebook.
A organização de vigilância terror com sede em Washington Jihad e Terrorismo ameaça Projeto monitor do Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio observou em um relatório na semana passada que o Facebook perfis de sabe-se militantes foram anunciando mulheres capturadas com um preço inicial de US $ 8.000.
"Para todos os manos pensando em comprar um escravo, este é de US $ 8.000", a página do Facebook em questão sugere. "Eu aconselho u caras para se casar, em seguida, vêm Dawlah [IS" território no Iraque e na Síria.] "


Feminismo?  
A violência promovida contra as mulheres, praticada por grupos islâmicos foi recentemente citada pelo Rev. Franklin Graham, destacando uma lei recentemente aprovada no Paquistão, que permite que os homens muçulmanos 'batam levemente em suas esposas', caso elas os desagradem.

"Onde estão as 'Glorias Steinems', 'Bellas Abzugs' ou até mesmo as 'Hillarys Clintons', que se dizem defensoras dos direitos das mulheres quando se trata dos ensinamentos do islamismo? Por que eles não estão gritando e protestando contra a maneira como o islamismo trata as mulheres?", questionou Graham em sua página no Facebook.
Complementando a opinião do renomado evangelista, a psicóloga paranaense e presidente nacional do Movimento Pró-Mulher, Marisa Lobo apontou o feminismo como uma "hipocrisia" e o acusou de ser "parcial" em seu "apoio às mulheres".
"Temos que chamar atenção do mundo e da hipocrisia do feminismo mundial que so apóia a luta das mulheres contra os homens, pois esta gera polêmica e rende apoio as suas causas subversivas", destacou.
Segundo Marisa, o feminismo de forma geral menospreza a violência que certos grupos de mulheres têm sofrido.
"As mulheres cristãs não têm recebido apoio das feministas e ou dos direitos humanos como recebem outras mulheres abusadas e violentadas no mundo"
, alertou.


"Cadê as feministas para protestarem? Me parece que entendem esses estupros de mulheres cristãs como apenas um confronto religioso".

"Mulheres Cristãs são tratadas como lixo pelo estado islâmico , e são invisíveis para as feminista de todo mundo. Mas não para nós, do pró-mulheres que defendemos a mulher independente de sua religião e nos preocupamos com a maneira como as mulheres têm sido tratadas no mundo por buscarem viver conforme sua fé. Não podemos mais ver essas injustiças acontecendo sem nos indignarmos", destacou.

Fontes: Guia-me/Christian Post

Aos 78 anos, Paulo Silvino falece devido a um câncer no estômago

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Vereador João Maria participou de uma importante reunião do GT do projeto Geoparque Seridó em Natal!

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em péSemana passada, o edil João Maria (PMDB), Carnaúba dos Dantas, participou juntamente com Carlinhos, guia de turismo e o vice-prefeito Araidson Simões de uma importante reunião na capital do estado sobre o Grupo de Trabalho do Projeto “Geoparque Seridó”. Fazem parte da proposta os seguintes municípios: Cerro-Corá, Currais Novos, Acari, Lagoa Nova, Carnaúba dos Dantas e Parelhas.

Vale lembrar que no Brasil temos apenas o Geoparque Araripe. A reunião contou além dos citados municípios, a participação do Secretário de Turismo do RN Rui Gaspar. 

Prefeitura oferece cursos gratuitos em parceria com o SENAI/RN em Jardim do Seridó



A Prefeitura Municipal de Jardim do Seridó, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/RN), está oferecendo dois cursos gratuitos de Mecânico de Motores Ciclo OTTO, Mecânico de Freios, Suspensão e Direção de veículos leves. Serão oferecidas 32 vagas, distribuídas entre os dois cursos. Uma oportunidade para as pessoas se qualificarem para o mercado de trabalho.
Os mesmos se iniciam dia 28 de agosto e terão duração de quarenta dias. Os interessados devem procurar a sede da SEMTHAS, na Rua Otávio Lamartine - Centro - Jardim do Seridó, das 7h às 13h. As inscrições estarão abertas no período de 17 a 22 de agosto.