SPIDER

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Corrupto não pode ser candidato a nada, a não ser presidir sindicatos na Papuda!

Resultado de imagem para corrupçãoNo dia em que o brasileiro levar esse país a sério deixaremos de produzir corruptos, endeusá-los, político não pode ser tratada como profissão. Por que temos políticos caros, cidadãos baratos, professores desvalorizados? Educação de baixa qualidade, corrupção em alta. 

Parte dos cidadãos que vivem xingando sãos os mesmos que estão nas prateleiras dos supermercados, dispostos à venda! Quanto custa está no poder? Reelegê-los? Faxina geral acabando com os profissionais da política, acabar com o sinônimo de apadrinhamentos, instituições filantrópicas, clientelismo, compra de votos, improbidades, peculato e reformas profundas. De quebra ainda temos um STF que se tornou o maior aliado da corrupção. Gente nas ruas, aos milhões colocando limites nos governantes ou manteremos essa mordomia, tudo à custa dos nossos impostos! 

IMAGEM: Vox BRASILIS

TEXTO: A VOZ DO POVO Página no Facebook

STF decidirá se estende imunidade penal de Temer a outros denunciados pela PGR

Ministro da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco (E), e ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (D), durante cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília 10/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), vai levar ao plenário da corte uma sugestão feita pelo presidenta Michel Temer para que "reconsidere" uma decisão anterior que havia determinado o fatiamento da segunda denúncia contra o grupo do PMDB da Câmara para a Justiça Federal de Curitiba e de Brasília.
Na prática, o caso vai julgar se a imunidade penal conferida a Temer poderá ser estendida a outros acusados pela Procuradoria-Geral da República que não tenham foro privilegiado.
O presidente e outros denunciados defenderam a suspensão da remessa da parte criminal por organização criminosa para a Justiça Federal de Curitiba e de outra, por obstrução de Justiça, para a Justiça Federal em Brasília até que o presidente e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral da Presidência) deixem os cargos.
Fachin havia determinado o envio para o juiz Sérgio Moro, de Curitiba, da parte que envolve os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures, todos do PMDB.
Na mesma decisão, o magistrado também havia ordenado a remessa para a Justiça Federal de Brasília da parte da investigação que trata da acusação por obstrução de Justiça contra Cunha, Rocha Loures, e os empresários da J&F Joesley Batista e Ricardo Saud, de Lúcio Funaro e da irmã dele, Roberta Funaro. Temer também fora denunciado por esse crime, mas foi beneficiado pela suspensão determinada pela Câmara.
O argumento principal dos afetados pela decisão anterior de Fachin é que poderia haver prejuízo para os acusados se o caso continuasse a andar na primeira instância para eles enquanto está paralisado para Temer, Padilha e Moreira no Supremo.
No despacho publicado nesta sexta-feira, o ministro do STF afirmou que a defesa de Temer e uma série de investigados já haviam questionado o desdobramento das apurações, razão pela qual vai submeter o caso aos demais colegas do Supremo.
Fachin quer ouvir a opinião da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, sobre o questionamento e, em seguida, pediu a inclusão da matéria na pauta do plenário do STF ainda este ano.
"No ensejo, pondero o relevo do objeto, ao lado do lapso temporal apto à manifestação facultada à PGR, considerando-se a proximidade do final do período forense. Cumprido o prazo supra, retornem imediatamente e com prioridade conclusos, para a pronta inclusão em pauta", manifestou-se o ministro do STF.
(Reportagem de Ricardo Brito)

Fonte: Reuters/Yahoo Notícias

domingo, 19 de novembro de 2017

Reinaldo Azevedo Chama eleitores de ignorantes manda eles estudarem





Pois é, Reinaldo, são essas coisas que ajudam Jair Bolsonaro a crescer, são ataques vindos de vários setores da mídia. Declarações discriminatórias, tem gente inteligente que o apoia, será que ser gênio é só quem apoia Lula? Vídeo polêmico e com certeza dará efeito contrário. 

Curta nossa página 

A VOZ DO POVO

Com elogios à Lava Jato, Alvaro Dias lança pré-candidatura à Presidência

Por Gabriela Sá Pessoa
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Discursando contra os partidos políticos -que definiu como atores de um "quadro deteriorado", que "mergulhou pais num oceano de dificuldades-, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) divulgou, neste domingo (19), a sua pré-candidatura à Presidência em 2018.
Dias participou de um evento na Assembleia Legislativa de São Paulo, promovido pela juventude de seu partido. Elogiou as ações de combate à corrupção do Ministério Público, da Justiça e da Polícia Federal. Citou dois "ícones da Justiça": os juízes da lava Jato Sergio Moro e Marcelo Bretas).
"Ou [os políticos] mudamos, ou seremos atropelados por esse sentimento irresistível", afirmou.
"Organizações criminosas", "lavanderias do dinheiro público", "filhos do Petrolão" e "sanguessugas" foram alguns dos termos que o senador usou para se referir à classe política.
À reportagem ele afirmou discordar de "muitos analistas" que veem, neste momento, uma possibilidade de polarização eleitoral entre o ex-presidente Lula (PT), à esquerda, e o deputado federal (Jair Bolsonaro), à direita.
O senador registrou 4% das intenções de voto na última pesquisa Datafolha, em outubro. Lula tem 36% e Bolsonaro, 16%.
"Há no inconsciente coletivo um movimento que emerge, avassalador, contra os velhos conceitos, que estão arraigados ainda entre os analistas", ele diz. "Imagino as pessoas lúcidas, conscientes de que a omissão pode ser tragédia política renovada."
Ele diz apostar que o PSDB, que deixou em 2015, enfrentará rejeição nas urnas em 2018.
Os tucanos veem algumas de suas principais lideranças, como os senadores José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), atingidos pelas investigações da Lava Jato.
Além disso, o partido tem vivido uma divisão interna sobre permanecer ou desembarcar do governo Temer.
"O PSDB já perdeu várias eleições e deve perder mais uma, como consequência exatamente do seu perfil de partido cartorial, com decisões impostas de cima para baixo. [A sigla] não exercita internamente a democracia e promove divergências internas."
Para Dias, sua antiga legenda "está no campo dos partidos rejeitados, que a população indica que não pretende votar" e "sofrerá as consequências de suas últimas atitudes, especialmente quando aderiu ao PMDB no impeachment [de Dilma Rousseff], em vez de requerer o impeachment completo".
ALIANÇAS
O Podemos, a que Alvaro Dias se filiou em 1º de julho deste ano, é o sétimo partido do senador.
"Minha tese é de que não temos partidos no Brasil. Por isso, quando me indagam por que mudei de partido, digo que nunca mudei de partido", ele explica.
Ainda não vislumbra alianças com outras legendas em sua campanha "irreversível" para disputar a Presidência.
"As alianças foram a causa dessa desgraça administrativa que se implantou no Brasil. Quero ficar distante desse conluio partidário promíscuo", afirmou.
As associações, no entanto, serão possíveis para viabilizar candidaturas regionais, como a do senador e ex-jogador de futebol Romário Faria ao governo do Rio.

Projeto que proíbe "ideologia de gênero" é aprovado em Arapongas

Resultado de imagem para não a ideologia de gêneroCom as arquibancadas lotadas e com forte apoio de grupos católicos e evangélicos, entre eles alguns pastores, a Câmara Municipal de Arapongas aprovou na noite da última segunda-feira (13), em primeira discussão e votação, o projeto de lei contra a "ideologia e igualdade de gênero" nas escolas do município. 
O projeto de lei de autoria do vereador Rubens Franzin Manoel (PP), o “Rubão”, que agora segue para segunda e última votação que deve acontecer já na próxima segunda-feira (20), proíbe a distribuição, exposição e divulgação de material didático contendo manifestação da “ideologia e igualdade de gênero” em locais públicos, privados de acesso ao público e de entidades de ensino do município.
Rubão justificou a apresentação do referido projeto, afirmando que “não cabe à escola doutrinar sexualmente as crianças, desprovidas que são da necessária compreensão e maturidade, ainda mais quando essa doutrina vai contra todo o comportamento habitual e majoritário da sociedade, pois isso pode causar-lhes danos irreversíveis quanto à sexualidade e quanto a aspectos psicológicos”.  
Polêmica
Este foi o segundo projeto polêmico envolvendo a educação que os vereadores de Arapongas aprovaram em menos de 15 dias. Há cerca de duas semanas, o "escola sem partido", de autoria do mesmo edil, foi aprovado pela Câmara. 
Fonte: DIA A DIA ARAPONGAS

sábado, 18 de novembro de 2017

Sabe por que a corrupção na Dinamarca é zero? Lá não tem corruptos de estimação!

Quem se encantou com à Dinamarca, país pequeno, organizado, outra cultura! Isso depende do povo, bem distante de uma sociedade como a nossa que reclama dos políticos corruptos, povo que fura fila, usa receptor pirata, CD, DVDs, frauda licitações, se apropria do que é público e elege e reelege corruptos, desde que tire alguma vantagem nisso tudo. Sim, político lá é tratado como qualquer cidadão, lá eles não tem essas vantagens usam o metrô com cartão corporativo e os cidadãos Dinamarqueses ainda reclamam, aqui usam carrões de luxo. 

Assista o vídeo abaixo e comente. 


Alunos da escola Carlos Mathew de São José de Mipibu visitam geossítio em Carnaúba!


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, montanha, atividades ao ar livre e natureza
O turismo é a maior indústria do mundo, emprega 52 setores da economia e, pouco a pouco está chegado a Carnaúba dos Dantas. Alunos da Escola Batista Carlos Mathew, São José de Mipibu estiveram sexta-feira conhecendo o sítio arqueológico Xique-Xique em Carnaúba dos Dantas. As fotos mostram a alegria dos alunos, confira abaixo. Agende sua viagem contato@maresertao.com.br 84 98844-3297 falar com Carlinhos.