quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Por que antes de exterminar os ratos é preciso encontrar causa da proliferação



O país definha, a política virou apenas a arte de se dar bem, interesses próprios e grupos políticos. O encontro de ratos, todos em busca de um mesmo objetivo, se perpetuar na política empregando parentes e apadrinhados. Renovar é preciso, mudar é necessário, mas, quem tem essa missão é o povo. 

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Coronel da FAB é detido por defender “intervenção cívica”


O coronel-aviador Mauro Rogério, do Estado Maior da Aeronáutica, foi punido com quatro dias de detenção pelo comandante Nivaldo Rossato.
Rogério lidera o Movimento Brasil Futuro e tem postado vídeos (veja abaixo) na internet em que fala da crise política, comenta as declarações do general Mourão e defende o que chama de “intervenção cívica”.
“Não tem mimimi. Urge estarmos aqui de maneira colaborativa para construirmos desde já uma alternativa real, necessária, que passa pela única intervenção possível no momento: a cívica.”
Segundo o coronel, “loucos de plantão parecem estar rasgando a Constituição a todo instante”. “Nada é tão ruim que não possa piorar.”
A “detenção” é ainda uma punição administrativa, mas ele também será alvo de uma sindicância que pode levar à abertura de inquérito militar – com risco de ser condenado a até 18 meses de prisão.
Mauro Rogério já foi candidato a deputado federal pelo PMDB. Ele deixou o partido e tem sido sondado pelo PTB de Roberto Jefferson.
Curta a página A Voz do Povo

Com informações O ANTAGONISTA

Matéria extraída do blog PAINEL POLÍTICA/

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Em comício em MG, Lula defende Saddam Hussein e volta a atacar o Ministério Público





O povo brasileiro já entendeu, depois das acusações ao Ministério Público, ataques a lava-jato, minimizando os desmandos de Sérgio Cabral e agora inocentando o criminoso Saddam Russeim, acorda, ninguém cai mais nesse tipo de mentira. O ciclo do Lula acabou!

Menos governo, menos partido, menos políticos, mais cidadãos!

A imagem pode conter: comidaPoderia usar à elipse para não repetir tanto mais e menos, é que o cidadão é menor em tudo e a máquina pública sangrando. Repercutindo as palavras de Mourão, o cabide de empregos não está apenas na esfera Federal. Estados e municípios usam e abusam, desafiam a justiça e estouram seus limites. Entende-se que corrupção vai além dos desvios de recursos públicos, os serviços estão sendo sucateados, hospitais fechando, caos generalizado, salários em atrasos para atender o politicamente correto, a reeleição que é o câncer na sociedade.

Não basta apenas culpar os políticos, mas, cada cidadão entender que à gestão pública precisa mudar esse conceito. A política assumir outro papel, práticas empreendedoras, inovadoras e sustentáveis. Fora disso, preparem-se, senhores gestores para abaixar as postas, atrasar pagamentos, fornecedores e repetir o mantra da crise.


Até cada cidadão entender que tudo se renova, insistir com essas práticas corruptivas, fazer da política profissão continuaremos com a mesmice de sempre. O país que queremos implica em alternância de poder e mudanças na sociedade. 

                                Exigimos o fim das mordomias dos políticos, quer que eu desenhe? 



Ajude compartilhando o blog e a página no Facebook, curta A Voz do Povo e espalhe.

domingo, 10 de dezembro de 2017

Se Mourão fosse candidato a presidente, você apoiaria?

Depois de toda polêmica envolvendo as verdades duras sobre o governo corrupto do Michel Temer, O General Hamilton Mourão foi destituído do cargo (não foi expulso do exército). O bem que isso vai fazer ao general, terá tempo de soltar a língua ferina, de viajar pelo país e mostrar o câncer da política, do balcão de negócio e da corrupção disfarçada das más práticas tão mencionadas neste blog. 

Uma perguntinha básica, se Mourão for candidato a presidente, você votaria nele?


Curta nossa página no Facebook A VOZ DO POVO

CLIQUE AQUI

Papa Francisco exorta aos brasileiros a combater a corrupção!

O pontífice, através de uma rede social exorta aos cristão, em especial ao povo brasileiro para combater duramente a corrupção! Vivemos num caos generalizado, os serviços sucateados, a política servindo apenas para atender interesses próprios. 

Conta verificada @Pontifex_pt
 
Há 23 horas
A corrupção deve ser combatida com força. É um mal baseado na idolatria do dinheiro que fere a dignidade humana.

Exército destitui general Antonio Hamilton Mourão de cargo por ter criticado Temer

ReproduçãoPara o lugar dele, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, indicou o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira. O Exército pedirá ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, a destituição do general Antonio Hamilton Mourão do cargo de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército depois que ele afirmou que o presidente Michel Temer faz do governo um “balcão de negócios” para se manter no poder.
Mourão vai ficar sem função à espera do tempo de ir para reserva, em março de 2018. Para o lugar dele, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, indicou o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira.
Em palestra a convite do grupo Terrorismo Nunca Mais (Ternuma), no Clube do Exército, em Brasília, na quinta-feira, o general Mourão elogiou a pré-candidatura presidencial do deputado e capitão da reserva do Exército Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Também voltou a fazer uma defesa da intervenção militar como solução para a crise política no Brasil.
“Não há dúvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa Sarneyzação (em referência ao ex-presidente José Sarney). O nosso atual presidente vai aos trancos e barrancos buscando se equilibrar e mediante o balcão de negócios chegar ao final de seu mandato”, disse o general.
Em setembro, Mourão falou três vezes na intervenção militar enquanto proferia uma palestra na loja Maçônica Grande Oriente, também em Brasília: “Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”.
Apesar da repercussão negativa, o ministro da Defesa e o comandante do Exército acertaram que não haveria punição ao oficial. No governo Dilma Rousseff, ele fez críticas à então presidente e perdeu o comando direto sobre tropas do Sul, passando a ocupar o cargo atual de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército, de ordem administrativa.
O militar foi questionado sobre o que o alto generalato pensavam sobre a pré-candidatura do deputado Bolsonaro. Mourão respondeu em sinal de apoio ao parlamentar, que saiu em sua defesa quando ele proferiu a palestra em setembro e escapou de punição.
“O deputado Bolsonaro já é um homem testado, é um político com 30 anos de estrada, conhece a política. E é um homem que não tem telhado de vidro, não esteve metido aí nessas falcatruas e confusões. Agora, é uma realidade, já conversamos a esse respeito, ele tem uma posição muito boa nessas primeiras pesquisas que estão sendo feitas”, declarou.