LOJA MAGAZINE LUIZA

Mostrando postagens com marcador bOLSONARO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador bOLSONARO. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 28 de julho de 2020

O QUE SIGNIFICA A PALAVRA GENOCÍDIO?

O pior genocídio de todos os tempos | China | coletivização ...

Será mesmo que há um cenário no país que caracterize o genocídio? Significado: Segundo o Wikipedia: "Genocídio é o extermínio deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas, nacionais, raciais, religiosas e, por vezes, sociopolíticas (ver: engenharia social). O objetivo final do genocídio é o extermínio de todos os indivíduos integrantes de um mesmo grupo humano específico".

O ódio e intolerância entre direita e esquerda parece não ter limites, é recíproco, sem noção,tal qual a atribuição ao presidente Bolsonaro.Que tal voltar na história, Lenin, Stalin, Hittler, estes, sim, eram de fato genocidas.

Foto: Epoch Times/ com informações,Wikipédia

domingo, 5 de abril de 2020

Bolsonaro segue firme, 59 por cento dos Brasileiros são contra sua renúncia



Nos últimos dias as redes sociais se encheram do #ForoBolsonaro por meia dúzia de insatisfeitos, antiBolsonaristas e até jornalistas militantes. Bem, o site Data Folha publicou uma pesquisa que aponta que 59% dos Brasileiros são contra a renúncia do presidente enquanto 37 desejam sua renúncia. 

Imagine a situação de pandemia, desespero e incertezas apostar no impeachment do presidente? O momento é deixar a polarização de lado, ou seja, a esquerda Lula-livre acabou, já pedem a extinção do PT, pra que tanto foco em meio à turbulência? 

Enquanto o povo se distrai, o Congresso Nacional continua aprontando, regalias, desvios e desmandos e até quando o povo vai entender que é patrão? Sim, Bolsonaro foi escolhido legitimamente pelo povo e fica difícil tirá-lo de qualquer jeito. 

Leia AQUI e deixe seu comentário no blog 

sexta-feira, 20 de março de 2020

Para os oportunistas, cassar Bolsonaro é mais importante do que o Virus Chinês



Até o presente já foram 07 pedidos de Impeachment contra Bolsonaro. Tudo isso motivação por declarações fortes e uma pandemia mundial, o vírus supostamente Chinês além de matar, acabando com a economia mundial. 

Se depender dos congressistas, a falta de decoro do presidente poderá levar o 3º presidente a ser deposto pelo povo. 

Não seria a hora de parar de achar culpados, administrar pela direita, esquerda ou centro? Uma trégua e pressão popular, cancelar shows, feiras, parar o país. A união de todos para um problema mundial, alguém tem que ser responsabilizado. 

domingo, 8 de dezembro de 2019

Efeito Bolsonaro, após 40 anos, BR 163 completamente pavimentada.

Imagem

Esse é o Brasil que não aparece nos noticiários Europeus, o país que está dando certo. General Ernesto Geisel deu início a construção da rodovia, após 40 anos o presidente Bolsonaro concluiu a obra. O Governo investirá em ferrovias o que vai fortalecer o agronegócio, esse é o país que caminho no rumo certo. Essa foi uma das promessas feitas pelo Ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas ao assumir a pasta. 

Leia AQUI e saiba mais. 

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Em reunião Bolsonaro anunciou saída do PSL e criação do novo partido, ALIANÇA PELO BRASIL



O Presidente da República jair Bolsonaro se reuniu a pouco com correligionários. em pauta a saída do PSL e criação do novo partido, Aliança pelo Brasil. De acordo om o Deputado Federal Leo Motta, PSL-MG o próximo passo é a coleta de assinaturas. 

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Bolsonaro bate o martelo e decide criar novo partido

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai mesmo migrar para um partido a ser criado, do zero, por ele. A decisão do presidente de deixar o partido pela qual se elegeu foi antecipada por VEJA há pouco mais de um mês e deve ser anunciada aos parlamentares da sigla.
O presidente Jair Bolsonaro acena ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília© Marcelo Camargo/Agência Brasil O presidente Jair Bolsonaro acena ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília
Reportagem de VEJA desta semana mostra como presidente e seus aliados pretendem viabilizar uma legenda para concorrer às eleições municipais de 2020. Para garantir a criação em tempo recorde, o grupo pretende lançar mão, inclusive, de um aplicativo para amealhar apoios. Para empreitada ir adiante, são necessários cerca de 490.000 apoios em pelo menos nove estados.
A assessoria jurídica de Bolsonaro também trabalha para evitar que os parlamentares leais ao presidente deixem o partido sob risco de perderem seus mandatos, além de garantir a transferência dos recursos partidários e tempo de TV que o PSL passou a ter direito depois que se tornou a segunda maior banca da Câmara dos Deputados.
A alegação comum nessas situações para que deputados não percam seus mandatos é a de que o partido rompeu com seus próprios compromissos.Legenda mais votada em 2018, o PSL recebe cerca de 100 milhões por ano do Fundo Partidário. Nas eleições municipais de 2016, ainda irá receber cerca de 400 milhões de reais para gastar em campanhas.
A insatisfação de Bolsonaro com a legenda pela qual se elegeu presidente tornou-se pública no início de outubro, quando afirmou a um apoiador, na saída do Palácio da Alvorada: “Esqueça o PSL”. Na mesma ocasião, disse que o presidente da legenda, o deputado federal Luciano Bivar, “está queimado pra caramba”. O parlamentar retrucou: “A fala dele (Bolsonaro) foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”, disse Bivar, na ocasião, ao blog da jornalista Andréa Sadi.
Fonte: VEJA/Leonardo Lellis


quarta-feira, 17 de julho de 2019

Saques do FGTS e PIS-Pasep devem liberar R$ 63 bilhões, prevê Paulo Guedes


Resultado de imagem para dinheiro

A liberação dos saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS-Pasep deve colocar na economia do país o total de R$ 63 bilhões. A previsão foi feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na terça-feira (16), em entrevista à GloboNews, durante a 54ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul.
Guedes afirmou que, com a aprovação em primeiro turno da reforma da Previdência na Câmara, governo irá anunciar medidas de estímulo à economia. O objetivo é liberar R$ 42 bilhões com os saques do FGTS e R$ 21 bilhões com PIS-Pasep.
A liberação do FGTS valerá para os trabalhadores com contas ativas ou inativas. O ministro da Economia disse ainda que o anúncio das regras de liberação dos benefícios pode ser ainda esta semana.
Em maio, Guedes já havia dito que o governo estudava liberar os recursos dos trabalhadores depositados em contas inativas e ativas do FGTS assim que fossem aprovadas as reformas, entre as quais a da Previdência.
Ele também disse que a área econômica avaliava liberar dinheiro do abono salarial PIS-Pasep para jogar dinheiro no mercado e movimentar a economia. O PIS é um abono pago aos trabalhadores da iniciativa privada administrado pela Caixa Econômica Federal. O Pasep é pago a servidores públicos por meio do Banco do Brasil.

Fonte: G1

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Brasil registra queda de 22% nos assassinatos nos cinco primeiros meses do ano



Foto: Adriano Machado/Reuters



O país teve 17.907 mortes violentas em janeiro e maio. No mesmo período de 2018, houve 23.007 assassinatos.

Na manhã deste sábado, 13, o G1, portal de notícias da Globo, noticiou que o Brasil teve uma queda de 22% no número de assassinatos nos cinco primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.
Por meio de um índice nacional de homicídios, o G1 estabeleceu uma base em que agrupa os dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.
Segundo o portal, essa é a segunda parcial de muitas outras que serão divulgadas a partir desse ano.
A ferramenta, em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, diz que houve 17.907 mortes violentas em 2019.
Ou seja, os números mostram uma redução brusca de 5.100 vítimas no nos meses de janeiro, fevereiro, março, abril e maio deste ano, comparado ao ano de 2018 — representando uma queda superior a 22%.
Nos dados, estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte”, pontuou o G1.

E completou: “Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais”.


domingo, 12 de maio de 2019

Próxima vaga do STF será do Moro, garante Bolsonaro!




Uma casa que tem envergonhado com decisões absurdas precisa de um nome a altura do Ministro da Justiça, Sérgio Moro para o cargo. Resta saber se o Congresso vai deixar. Moro abriu mão de 22 anos de sua magistratura para assumir o cargo, nada mais justo de ser recompensado assumindo uma Suprema Corta cheia de desconfiança.
Confira a matéria na íntegra clicando AQUI.

Foto: O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Marcelo Camargo/Agência Brasil


quinta-feira, 11 de abril de 2019

Bolsonaro se solidariza com Danilo Gentili, condenado por injúria

domingo, 17 de março de 2019

Presidente chega aos Estados Unidos para visita oficial


Resultado de imagem para bolsonaro chega aos estados unidos

O presidente da República, Jair Bolsonaro, chegou na tarde deste domingo (17) a Washington para visita oficial aos Estados Unidos. Ele cumpre agenda na capital americana até terça-feira, dia em que se reúne com Donald Trump na Casa Branca. Durante a permanência, se hospedará na Blair House, residência oficial destinada a receber convidados de Estado em visita ao presidente dos Estados Unidos.
Na delegação brasileira estão os ministros das Relações Exteriores; da Justiça e Segurança Pública; da Defesa; da Economia; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; do Meio Ambiente; e do Gabinete de Segurança Institucional.
A viagem, a primeira de caráter bilateral realizada por Bolsonaro ao exterior, marca um conjunto de convergências entre os dois países, pontua o embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral. “O aumento do intercâmbio entre os dois países e, sobretudo, a melhoria do diálogo, as afinidades que os presidentes têm são muito importantes. Porque dão o sinal para os demais membros do governo, para diferentes setores empresariais que os dois países querem trabalhar juntos e estão dispostos a superar eventuais dificuldades que são comuns no intercâmbio econômico”, avalia.
Na segunda-feira, Bolsonaro concede audiência a Henry "Hank" Paulson, ex-secretário do Tesouro dos EUA. No mesmo dia, participa do painel “O Futuro da Economia Brasileira”, realizado pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos. À noite, o Conselho Empresarial Brasil-EUA oferece jantar ao presidente.
O primeiro compromisso da terça-feira é um encontro com o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA). Ao meio-dia, o presidente brasileiro é recebido na Casa Branca por Donald Trump. Haverá um encontro privado entre os dois mandatários e também um almoço de trabalho e reunião ampliada com a comitiva brasileira e autoridades americanas. Na sequência, os presidentes participam de uma conferência de imprensa.
No mesmo dia, Bolsonaro visita o Cemitério Nacional de Arlington e participa de cerimônia de deposição floral no Túmulo ao Soldado Desconhecido. Ao fim do dia, se reúne com lideranças religiosas e realiza jantar de trabalho.
Em declaração à imprensa na última semana, o porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, afirmou que “a visita tem por objetivo promover uma agenda de resultados positivos em diversas áreas, destravando temas que já estavam na pauta e abrindo novas frentes e novas oportunidades”.
Ainda na noite deste domingo, será oferecido um jantar ao presidente na embaixada brasileira.
Foto: Reprodução Internet
Fonte: Planalto

quinta-feira, 14 de março de 2019

Estado Mínimo: Bolsonaro manda recado para governadores e prefeitos ao demitir 21 mil cargos, demonstra que cabides de empregos fragiliza serviços





Ao demitir 21 mil cargos comissionados Bolsonaro cumpriu promessa de campanha. Menos governo, melhores serviços, mais cidadãos. Na contramão, prefeitos, governadores ultrapassam os limites prudenciais, o contrário do governo federal, serviços fragilizados, política do toma lá, da cá, parece que os políticos profissionais estão focados em reeleição do que administrar. O novo tempo da política requer gestões inovadoras, empreendedoras e sustentáveis.

quarta-feira, 6 de março de 2019

Jair Bolsonaro vai processar o ator Zé de Abreu, escreveu no Twitter!

Resultado de imagem para bolsonaro processará ze de abreu twitter

A exemplo de Juan Guaidó, que proclamou presidente da República na Venezuela, o ator Zé de Abreu se autoproclamou presidente do Brasil, a diferença é que somente a esquerda derrotada o reconheceu e apoiou, ao contrário, Guaidó tem o apoio de vários presidentes no mundo. 

A brincadeira de mau gosto pode custar caro, Bolsonaro escreveu em seu Twitter: "estamos processando alguns e este meteoro será o próximo, finalizou. 


domingo, 3 de março de 2019

Bolsonaro assina MP que proíbe desconto de contribuição sindical em folha de pagamento



Marcello Casal/Agência Brasil

As contribuições dos trabalhadores para os sindicatos não poderão mais ser descontadas diretamente do salário. Medida provisória (MP) assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, determina que o chamado imposto sindical deve ser pago exclusivamente por boleto bancário.
Publicada nessa sexta-feira (1) em edição extra do Diário Oficial da União, a MP 873 aprofunda alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O texto vale imediatamente, mas precisa ser aprovado pelo Congresso em até 120 dias para virar lei.
Desde a reforma trabalhista que entrou em vigor em 2017, a contribuição sindical deixou de ser obrigatória. Os trabalhadores precisam manifestar a vontade de contribuir para o sindicato da categoria, mas as empresas podiam continuar a descontar diretamente da folha dos empregados.
O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, explicou, na rede social Twitter, que a medida provisória teve como objetivo esclarecer a natureza facultativa da contribuição sindical. Segundo ele, alguns juízes continuavam a determinar o desconto automático em folha. “Editada nessa sexta-feira a  MPV 873, que deixa ainda mais claro que contribuição sindical é fruto de prévia, expressa e ‘individual’ autorização do trabalhador, necessidade de uma MP se deve ao ativismo judiciário que tem contraditado o Legislativo e permitido a cobrança”, escreveu Marinho, que foi relator da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados em 2017.
Pelo texto da medida provisória, o boleto bancário ou o equivalente eletrônico será encaminhado obrigatoriamente à residência do empregado ou, na impossibilidade de recebimento, para a sede da empresa. Caso o trabalhador não tenha autorizado o desconto, o envio do boleto – impresso ou eletrônico – fica proibido.
Em junho do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou os pedidos de entidades sindicais para retomar a obrigatoriedade da contribuição sindical, equivalente a um dia de salário e paga em março. Por 6 votos a 3, a corte manteve a extinção da obrigatoriedade da contribuição.

Foto e matéria Agência Brasil Marcello Casal 

Matéria via ITATIAIA
 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Moro diz que apresentará a Bolsonaro resultado parcial de inquérito sobre facada



O ministro da Justiça, Sérgio Moro, informou nesta segunda-feira (25) que apresentará a Jair Bolsonaro o resultado parcial do inquérito sobre a facada sofrida pelo presidente no ano passado.
Em 6 de setembro, Bolsonaro, ainda como candidato, levou uma facada na região abdominal ao participar de um ato de campanha em Juiz de Fora (MG).
No mesmo dia, a Polícia Militar prendeu Adélio Bispo, que admitiu ter sido o autor da facada. Em razão do atentado, Bolsonaro ficou cerca de 20 dias internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e teve de usar uma bolsa de colostomia – retirada em janeiro deste ano.
“O presidente é a vítima, então, é interessado na investigação. Então, vai ser apresentado a ele o resultado até o momento”, afirmou Sérgio Moro ao ser questionado sobre a reunião dele com o presidente, prevista na agenda de Bolsonaro para o fim da tarde desta segunda-feira.
Questionado se o inquérito já foi concluído, Moro disse que não. “É uma investigação em andamento”, acrescentou.
O ministro deu as declarações em uma entrevista coletiva após participar de um seminário no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre segurança pública.
Além de Moro, eram esperados no gabinete de Bolsonaro o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo; o superintendente da PF em Minas, Cairo Duarte; e o delegado que atua no caso, Rodrigo Moraes.
O primeiro inquérito da PF concluiu que Adélio Bispo agiu sozinho no momento do ataque e que a motivação foi “indubitavelmente política”.
O segundo inquérito, que de acordo com Moro ainda está em andamento, foi aberto para dar continuidade às apurações, visando apurar “participação de terceiros ou grupos criminosos” no atentado.
FONTE: G1
VIA BLOG DO BG

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Governo estuda instalar de placas solares nos canais do São Francisco para bombeamento de água


O governo federal estuda instalar placas solares ao longo dos canais de integração do Rio São Francisco para que a energia solar possa ser utilizada no bombeamento da água. A informação é do presidente Jair Bolsonaro, em postagem de hoje (24) na sua conta no Twitter.
O consumo de energia elétrica do sistema corresponde a cerca de 80% dos custos da operação do empreendimento. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, a demanda anual nas fases pré-operacional e operacional do Projeto gira em torno de 746 mil MW.
A instalação de placas sobre espelho d’água também possibilita que a evaporação seja bastante reduzida, já que os painéis solares montados em canais bloqueiam a radiação do sol. De acordo com estimativas, uma planta fotovoltaica (painéis) de um megawatt pode economizar nove milhões de litros de água por ano.
Os painéis solares ainda oferecem outra vantagem: com a ausência de luz solar, o crescimento de algas é minimizado, ajudando também na redução do custo de manutenção e aumentando a vida útil dos equipamentos.
Bolsonaro comentou também sobre a finalização das obras do projeto. “O Ministério de Desenvolvimento Regional divulga que, o Projeto de Integração do São Francisco está em fase conclusiva de obras, como visto em tweets anteriores. Complementamos que Eixo Norte está em reparação, e a expectativa é de que os trabalhos sejam finalizados até maio”, escreveu.
O Ministério do Desenvolvimento Regional informou que o Eixo Norte está com 97% de avanço. Os serviços estão concentrados no dique Negreiros, em Salgueiro (PE), e, em maio, as atividades serão concluídas, a estrutura voltará a pré-operar e “as águas do ‘Velho Chico’ voltarão a percorrer os canais em direção ao Ceará”.
Já o Eixo Leste, entregue em março de 2017, tem garantido o abastecimento regular de mais de um milhão de pessoas em 35 municípios da Paraíba e de Pernambuco. Nesta semana, o governo liberou R$ 82 milhões para as obras da Adutora do Agreste, localizada no sertão pernambucano, para expandir o abastecimento na região.
A adutora já leva as águas do Eixo Leste para sete cidades e, até junho, contemplará mais três municípios de Pernambuco. No total, a primeira fase da obra vai contemplar mais de um milhão de pessoas em 23 cidades.

Agência Brasil/ VIA BLOG DO BG

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Veja como será a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro entregou no final da manhã desta quarta-feira, 20, a proposta de reforma da Previdência definida por sua equipe econômica. O projeto exclui o fator previdenciário do cálculo das aposentadorias.
Pela nova regra, o cálculo do benefício será igual a 60% da média salarial do segurado mais 2% para cada ano que ele contribuir acima dos 20 anos mínimos necessários. Se o trabalhador tiver 20 anos de contribuição, irá se aposentar com 60% de sua média salarial. Se tiver 25 anos de contribuição, terá direito a 70% da média.
Na prática, isso significa que o trabalhador que desejar se aposentar com 100% do salário deverá contribuir por 40 anos.

Mais de 100%

A nova regra permite, para quem for se aposentar após o período de transição da reforma, que o trabalhador se aposente com mais de 100% da média salarial. Quem tiver 42 anos de contribuição, por exemplo, terá direito a 104% da média. Os valores, porém, serão limitados ao teto da Previdência, que hoje é de R$ 5.839,45.


(Reprodução)

Aposentadoria de políticos

A proposta de reforma da Previdência prevê mudanças nas regras de aposentadorias de políticos.
Novos ocupantes de cargos eletivos estarão automaticamente nas mesmas regras que os trabalhadores da iniciativa privada. Isso inclui as alterações propostas de idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres).
Para os deputados federais e senadores atuais, também haverá mudanças, segundo o texto que será analisado pelo Congresso. Pelas normas em vigor, os parlamentares podem se aposentar com 60 anos de idade e após 35 anos de contribuição. O modelo permite que eles recebam aposentadorias acima do teto do INSS. A cada ano, eles acumulam na aposentadoria 1/35 do salário para cada ano de parlamentar -cerca de R$ 1 mil por ano.
Há uma regra de transição prevista para os parlamentares. Eles passarão a ter que cumprir a exigência de 65 anos de idade mínima, se homens, e 62 anos, se mulheres. Além disso, precisarão pagar um “pedágio” de 30% do tempo de contribuição que resta.

Quem ganha mais, paga mais

De acordo com o Ministério da Economia, a ideia é criar um sistema progressivo de alíquotas no qual quem ganha mais contribui mais. As alíquotas deixarão de incidir sobre o salário inteiro e incidirão sobre faixas de renda, num modelo semelhante ao adotado na cobrança do Imposto de Renda. No fim das contas, cada trabalhador, tanto do setor público como do privado, pagará uma alíquota efetiva única.
Atualmente, o trabalhador da iniciativa privada, que recebe pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), paga 8% se ganha até R$ 1.751,81, 9% se ganha de R$ 1.751,82 a R$ 2.919,72 e 11% se ganha de R$ 2.919,73 até o teto do INSS, de R$ 5.839,45. As alíquotas incidem sobre todo o salário até o teto.

Policiais

Bolsonaro prevê que policiais civis, federais e agentes penitenciários se aposentem com 55 anos de idade -independente do sexo.
A regra é mais branda do que a prevista para os demais trabalhadores (65 anos para homens e 62 para mulheres) e para os professores (60 anos) -outra categoria que também foi privilegiada na proposta.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

#Verificamos: É falso que decreto de Bolsonaro tenha retirado R$ 600 bilhões do INSS


A imagem pode conter: texto



Circula nas redes sociais imagens do decreto 9.699, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no dia 8 de fevereiro de 2019. Alguns posts “informam” que o documento tira dinheiro da Previdência Social. Outros, que o decreto não diz para onde o dinheiro vai. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Legenda de imagem que até as 19h do dia 13 de fevereiro de 2019 já havia sido compartilhada 3,6 mil vezes no Facebook
FALSO
decreto 9.699 de 2019 existe. Versa sobre mudanças no orçamento nacional. Mexe em R$ 600 bilhões, incluindo verba da Previdência, mas não retira recursos do INSS. O que ele faz é readequar o orçamento do ano, que foi redigido em 2018, para a atual configuração administrativa do governo federal.
Lupa analisou os dois anexos do decreto, que especificam as mudanças realizadas pelo governo. Na prática, ele retira dinheiro de ministérios que deixaram de existir como tal, como ocorreu com o Ministério da Cultura, e realoca esses valores nos ministérios e secretarias que absorveram suas funções. O mesmo vale para secretarias que foram mudadas de ministério.
É possível verificar isso analisando em detalhe os programas – uma das formas de se subdividir o orçamento. Quando somadas todas as verbas destinadas a um determinado programa no anexo I (onde estão as suplementações, itens adicionados ao orçamento) e no anexo II (onde estão os cancelamentos, itens retirados do orçamento), valores idênticos são obtidos.
Um exemplo: no anexo II, há cinco itens cancelados do programa “Funcionamento de Espaços e Equipamentos Culturais”, todos do Ministério da Cultura, cujo valor total era de R$ 94,6 milhões.
No anexo I, encontramos os mesmos cinco itens suplementados do programa “Funcionamento de Espaços e Equipamentos Culturais”, no mesmo valor – de R$ 94,6 milhões – todos no Ministério da Cidadania. Ou seja, o dinheiro apenas saiu de um ministério para outro, mantendo-se a finalidade. Veja o levantamento completo aqui.
No que diz respeito especificamente aos recursos do INSS, o orçamento de 2019 previa que essa verba ficasse sob a guarda do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), transformado em Ministério da Cidadania. A atual gestão decidiu colocar o Fundo de Previdência do INSS sob responsabilidade do Ministério da Economia. Esse decreto, então, retira R$ 436,1 bilhões do MDS e coloca R$ 436,1 bilhões na nova pasta.

Vale lembrar que, em 1 de janeiro, Bolsonaro assinou a medida provisória 870, que, entre outras medidas, extingue, funde e cria novos ministérios.
Legenda de imagem que até as 19h do dia 13 de fevereiro de 2019 já havia sido compartilhada 7,2 mil vezes no Facebook
FALSO
Como diz o próprio texto do decreto, o detalhamento das mudanças realizadas no orçamento estão no Anexo I e no Anexo II. É possível baixar esse documento completo, em formato .rtf, na página onde se encontra o próprio decreto. Também é possível visualizar os anexos no Diário Oficial da União.
No Anexo I estão todas as verbas que foram suplementadas, enquanto no Anexo II estão todas as verbas que foram canceladas. Ou seja, comparando os dois anexos, é possível saber de onde saiu e para onde foi o dinheiro.
Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.
Editado por: Cristina Tardáguila/Yahoo Notícias